Taesa (TAEE11) recebe licença de instalação para projeto Pitiguari

A Taesa (TAEE11) obteve do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) a licença de instalação para os trechos da linha de transmissão Abdon Batista – Videira e Abdon Batista – Barra Grande, pertencentes ao projeto Pitiguari, segundo comunicado enviado ao mercado nesta quinta-feira (1).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Além da linha de transmissão do projeto Pitiguari, o documento autoriza obras para interligação das subestações Barra Grande, Abdon Batista e Videira.

De acordo com a companhia, a licença do projeto Pitiguari é importante porque permite o início das obras no empreendimento da Taesa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Projeto da Taesa faz parte de leilão de transmissão da Aneel

Localizada em Santa Catarina, a linha de transmissão Pitaguari tem extensão aproximada de 92,7 quilômetros, sendo 66,7 quilômetros de circuito duplo. O projeto faz parte de leilão de transmissão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em junho de 2022.

Ao todo, a linha possui uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 21,4 milhões para o ciclo 2023-2024, além de um capex previsto no edital de R$ 243,2 milhões. O prazo estipulado pela Aneel para energização é março de 2027.

Licença ambiental para iniciar obras do projeto Tangará

A Taesa anunciou nesta terça-feira, 9, que obteve a licença ambiental pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) do Maranhão para operar a subestação Encruzo Novo, pertencente ao projeto de concessão de Tangará.

Além disso, a empresa elétrica disse que recebeu duas licenças prévias pertencentes ao projeto Tangará, uma do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a linha de transmissão Açailândia-Dom Eliseu II de 230 quilovolt (kV), e outra do próprio Sema, da linha Encruzo Novo – Santa Luzia III.

“A obtenção da LP (licença prévia) é um importante marco para o projeto, pois atesta a viabilidade socioambiental do empreendimento”, explicou a companhia, em comunicado enviado ao mercado.

linha de transmissão Tangará fez parte do lote 3 do leilão de transmissão, realizado em dezembro de 2022. Segundo a transmissora, o projeto tem uma Receita Anual Permitida (RAP) total de R$ 104,7 milhões para o ciclo 2023-2024, além de um capex determinado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de R$ 1,11 bilhões.

O empreendimento da Taesa, localizado nos estados do Maranhão e Pará, com extensão de aproximadamente 279 quilômetros de linhas de transmissão, tem previsão de entrada em operação em março de 2028.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Compartilhe sua opinião