Suzano (SUZB3) propõe incorporação de 7 empresas a AGE

Suzano (SUZB3) propõe incorporação de 7 empresas a AGE
A Suzano (SUZB3) informou que irá propor à AGE a incorporação de sete empresas que já controla o capital social.

A Suzano (SUZB3) informou, na manhã desta sexta-feira (27), que irá propor à Assembleia Geral Extraordinária (AGE), no dia 28 de dezembro, a incorporação de sete empresas. A informação foi divulgada por meio de um fato relevante.

A companhia pontua que já controla de forma integral o capital social das empresas. Dessa forma, seria realizada a transferência do patrimônio líquido de cada uma das companhias para a Suzano. As empresas são:

  • AGFA;
  • Asapir;
  • Paineiras;
  • Ondurman;
  • FACEPA;
  • Fibria;
  • Futuragene.

De acordo com os laudos de avaliação das empresas em questão, o patrimônio líquido somado atinge R$ 433,26 milhões, o qual seria transferido em sua totalidade à Suzano. Os laudos que serão analisados pela AGE foram elaborados pela consultoria PwC.

Segundo a gigante do setor de papel e celulose, os custos das incorporações podem chegar a R$ 400 mil, incluindo despesas com publicações, registros, auditores, avaliadores, advogados, entre outros profissionais envolvidos.

“As incorporações permitirão a captura de ganhos de eficiência e de sinergias, bem como a otimização da gestão e simplificação da estrutura societária do grupo”, diz a Suzano. A operação não resultará em um aumento de capital, não contemplando, portanto, qualquer relação de substituição de ações.

Suzano eleva preço da celulose

A Suzano comunicou seus clientes da China que realizou reajustes, fazendo com que o preço da celulose subisse para US$ 500 por tonelada, a partir de 1º de dezembro. As informações são do jornal Valor Econômico.

A nova cotação conta com um aumento de US$ 30 sobre os US$ 470 por tolenada definidos no fim de outubro. À época, o preço já contava com um reajuste de US$ 20. Em poucos meses, a empresa aplicou um reajuste de cerca de 11%.

As ações da Suzano lideram as altas do Ibovespa no pregão desta sexta-feira. Por volta das 12h05, os papéis da companhia subiam 4,10%, para R$ 55,59. No acumulado dos últimos 12 meses, as ações sobem 44%.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião