S&P 500 fecha com estabilidade, ainda influenciado pelo risco Evergrande

S&P 500 fecha com estabilidade, ainda influenciado pelo risco Evergrande
Wall Street. Foto: Pixabay

O S&P 500 fechou com certa estabilidade nesta sexta (24), dia marcado por volatilidade, e encerrou a semana com saldo positivo, apesar de modesto. A Evergrande ainda toma atenção dos investidores, uma vez que a gigante chinesa deixou de honrar seus compromissos ontem. A expectativa de aperto monetário por parte do Fed (Federal Reserve) também influenciou.

O índice Dow Jones fechou com ganho de 0,10%, aos 34.798,00 pontos; o S&P 500 subiu 0,15%, para 4.455,48 pontos; e o Nasdaq recuou 0,03%, aos 15.047,70 pontos. Na semana, houve alta de 0,62%, 0,51% e 0,02%, respectivamente, interrompendo uma sequência de duas semanas de perdas acumuladas.

A crise da Evergrande não terá uma solução rápida e a incerteza continuará a pesar sobre os mercados, avalia Edward Moya, analista da Oanda. Moya acrescenta que, no caso do Nasdaq, a alta dos rendimentos dos Treasuries é outro fator que limita a performance do índice.

Ainda assim, o analista avalia que Wall Street termina a semana com uma nota suave, depois da postura do Fed (o Federal Reserve), que sinalizou estar preparado para um estímulo muito menor no futuro.

Hoje, a presidente da distrital de Cleveland, Loretta Mester, afirmou que as compras de ativos já “não funcionam como antes”, enquanto a chefe do Fed de Kansas City, Esther George, disse que as condições para o tapering já foram alcançadas.

Além disso, há as restrições da cadeia de suprimentos e os problemas de escassez de mão de obra que “não parecem melhorar”, diz Moya, acrescentando que os resultados apresentados pela Nike (NIKE34) ontem deram uma prévia do que poderia ser uma temporada de balanços difícil.

O guidance para vendas em 2021 foi cortado devido às paralisações de produção no Vietnã e com o aumento de atrasos nas remessas, ponto de atenção para os varejistas. Como resultado, as ações da empresa caíram 6,17% hoje.

Entre os setores, a LPL Markets destaca as ações de energia, vendidas no início do verão no hemisfério norte, continuaram subindo à medida que as preocupações aumentavam sobre o fornecimento mundial menor do que o esperado.

Já outros setores cíclicos, incluindo o industrial e, especialmente, o financeiro, tiveram desempenho superior ao do S&P 500 na semana, com a economia continuando a mostrar sinais de expansão, apesar da variante delta do vírus.

Cotação do S&P 500 nesta quinta (23)

O S&P 500 fechou em alta nesta quinta-feira, ainda se beneficiando de um maior apetite por risco, embora os temores  sobre a situação da incorporadora chinesa Evergrande ainda influenciarem.

O índice Dow Jones avançou 1,48%, em 34.764,82 pontos, o S&P 500 subiu 1,21%, a 4,448,98 pontos, e o Nasdaq Composite teve ganho de 1,04%, para 15.052,24 pontos.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!