Patrocinado por:

SoftBank cria fundo com US$ 3 bilhões para investir na América Latina

SoftBank cria fundo com US$ 3 bilhões para investir na América Latina
SoftBank. foto: Reprodução Facebook

O SoftBank criou um segundo fundo para aportes em empresas de tecnologia batizado de “Fund II”. O fundo terá o valor inicial de US$ 3 bilhões (cerca de R$ 15,7 bilhões) e o conglomerado japonês avalia reforçar os investimentos em startups da América Latina.

O primeiro fundo do SoftBank foi lançado em 2019 e contava com o valor de US$ 5 bilhões e investiu em startups avaliadas em pelo menos US$ 1 bilhão (unicórnio). Empresas como QuintoAndar, Gympass, Loggi, Creditas e MadeiraMadeira estão entre as nacionais apoiadas pelo conglomerado.

Além da conhecida startup colombiana Rappi. Dos 25 unicórnios latinoamericanos, o grupo investiu em 15.

O SoftBank anunciou que os setores de comércio eletrônico, serviços financeiros digitais, saúde, educação, blockchain e software corporativo estão no radar do novo fundo. O conglomerado pretende investir em empresas em todos os estágios de seu desenvolvimento, desde a fase inicial até se tornarem públicas.

“No primeiro fundo temos uma taxa interna de retorno (TIR) de 104% em moeda local, uma das melhores do mundo e definitivamente a melhor na família de fundos do Softbank e uma das explicações para isso é que a região teve escassez de capital por tempo demais. Masa [Masayoshi Son, CEO do SoftBank]e eu estamos comprometidos com a América Latina”, disse vice-presidente e chefe de operações (COO) do grupo, Marcelo Claure, ao jornal Valor Econômico.

Para o conglomerado japonês a América Latina é uma das regiões econômicas mais importantes do mundo.

Veja Também:

SoftBank registra queda no lucro do 2ºtri com prejuízo em startups chinesas

O SoftBank viu seu lucro líquido do segundo trimestre de 2021 cair 39% em relação ao mesmo período do ano anterior. A perda financeira acontece depois de o conglomerado japonês ter registrado prejuízo em investimentos em startups que fazem parte de sua carteira.

Entre abril, maio e junho deste ano, o SoftBank lucrou 761,5 bilhões de ienes, equivalente a US $ 6,9 bilhões. Essen valor é 39% menor do que o registrado em 2020 e apenas uma fração dos 4,99 trilhões de ienes, ou US $ 45,9 bilhões, do trimestre encerrado em março, quando o conglomerado japonês teve o maior lucro da história.

Se no primeiro trimestre o Vision Fund teve forte impacto no aumento do lucro, entre abril e junho o fundo fez o serviço contrário: agravou a queda. Diversos investimentos do fundo despencaram, principalmente das empresas de tecnologia, depois que a China apertou suas restrições e endureceu políticas de competitividade.

Com isso, a participação do SoftBank no Alibaba (BABA34), por exemplo, deixou de valer centenas de bilhões de dólares para dar prejuízo na mesma medida.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!