SNFF11 paga hoje ‘dividendos inéditos’ aos cotistas

O Suno Fundo de Fundos, o SNFF11, irá distribuir dividendos inéditos aos seus cotistas nesta sexta-feira (24).

Serão R$ 1,30 distribuídos por cota em dividendos do SNFF11, praticamente o dobro dos proventos pagos nos meses anteriores. Desde janeiro, eram R$ 0,65 distribuídos aos costias.

Com essa distribuição, o FII da Suno ostenta um dividend yield (DY) de 1,51%, ante cerca de 0,7% vistos nas distribuições anteriores.

Segundo o último relatório gerencial do SNFF11, esse crescimento expansivo ocorre por conta dos ganhos acumulados de arbitragens.

“O fundo vinha carregando uma reserva acumulada elevada. O resultado tem que ser 95% distribuído até o fim do exercício, que encerra em junho. A equipe de gestão já estuda aumentar o patamar dos rendimentos distribuídos no segundo semestre”, afirma Vitor Duarte, CIO da Suno Asset.

Ainda no fim de maio o Fundo Imobiliário (FII) reportou um aumento da receita do fundo e detalhou suas estratégias para geração de valor aos cotistas.

Segundo a Suno Asset, os preços das cotas dos FIIs tiveram um leve aumento, mostrando tendência de alta. O SNFF11 teve um retorno total (valor patrimonial somado ao resultado apurado) de 1,20%.

No acumulado, foram R$ 0,8185 de resultado financeiro por cota – descontados os dividendos anteriores, deixaram uma reserva acumulada de R$ 0,54 por cota.

Entenda o aumento de receita do SNFF11

O SNFF11 teve um aumento em suas receitas no seu último exercício (maio).

Segundo a gestão, isso se dá por conta da maior arrecadação por meio de operações com ganho de capital, além de um aumento expressivo em ganhos com os rendimentos dos fundos da sua carteira.

Isso trouxe um resultado recorde de R$ 2.046.156 para o fundo.

Mas a gestora optou por distribuir apenas R$ 0,65 por cota e manter a reserva, o que trazia maior previsibilidade no patamar de distribuição do fundo.

O fundo realizou movimentações em sua carteira, com a venda de cotas do fundo RECR11, fazendo arbitragem na 12ª emissão.

Ou seja, com essa operação, o fundo vendeu suas cotas por um valor mais alto a mercado, comprando cotas pela emissão com valor mais barato, obtendo lucro.

No lado comprador, o fundo investiu em MORC11, BTLG11 e IRIM11. O primeiro fundo recebeu investimentos para outro tipo de operação de arbitragem.

A Asset também recebeu parte das taxas de distribuições das ofertas que o fundo participou. Veja os ativos abaixo:

Segundo o comunicado, esses recebimentos devem impactar também os resultados do SNFF11 dos próximos meses.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO