SNEL11: veja como está o andamento de obras monitoradas pelo fundo

O fundo imobiliário da Suno Asset, SNEL11, tem como objetivo financiar o desenvolvimento de usinas geradoras de energias limpas e, desde o início de sua operação, acompanha de perto o avanço das obras nesses locais. O objetivo é mapear possíveis riscos relacionados a sua execução e, assim, buscar soluções para eventuais contratempos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Os projetos San Remo 1 e 2, por exemplo, são alguns deles. Eles consistem em duas usinas fotovoltaicas (UFV) desenvolvidas em parceria com o Grupo Impetus Energy, na região de João Pinheiro (MG). Somados, os dois projetos possuem 4,76 megawatts que, em média, deverão gerar cerca de 611 kwh/mês.

Segundo a Suno Asset, a energia gerada pelas usinas será vendida por meio de comercializadoras, tendo como público alvo pessoas físicas e pequenos negócios.

O grupo Impetus Energy atua na área de geração fotovoltaica realizando o desenvolvimento, execução e gestão dos projetos. Fundado em 2011, desde então, desenvolveu centenas de projetos na Bahia, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal e Espírito Santo.

Em setembro, observou-se um avanço físico de 68% nas obras da UFVs San Remo. Neste mês, houve a entrega e início da instalação dos módulos e placas. Segundo a última atualização da Suno Asset, deste mês de novembro, o avanço das obras está em 96%.

No geral, segundo o último relatório da gestão do SNEL11, as tarefas em andamento estavam com um atraso marginal médio de 1%, o que não existe mais. “Não há mais atraso. Esse atraso de 1% que houve temporariamente não compromete os andamentos. O percentual de 1% recuperamos rápido em outra etapa”, afirma Rafael Menezes, especialista de energia FII SNEL11 da Suno.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Outras atualizações sobre os projetos San Remo 1 e 2, segundo o SNEL11:

  • Cabines: 100% instaladas em San Remo 1. Em San Remo 2, estão em processo de instalação, com previsão de entrega até 10 de dezembro;
  • Salas de O&M: San Remo 1 (80%) e San Remo 2 (60%), com previsão de finalização até o dia 10 de dezembro;
  • Poste de Conexão da CEMIG: 100% instalado;
  • Material CA: 100% entregue e instalado;
  • Transformadores de Aterramento: 100% instalados em San Remo 1 e 40% instalados em San Remo 2 (previsão de entrega até dia 10 de dezembro);
  • Cabine de Medição: 100% instalado em San Remo 1 e 2
  • Instalação da infraestrutura das caixas d’água: 100% concluído (incluindo pintura);
  • Instalações dos módulos (100% concluída) e cercamento (98%, incluindo pintura);

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/07/Ebook-Fundos-Imobiliarios-Desktop.jpg

Projeto Amontoada 2

Um outro projeto acompanhado pelo SNEL11 é o Amontada 2, uma usina fotovoltaica localizada no estado do Ceará, desenvolvida junto com o grupo 9Energia. A potência instalada projetada é de 1,2 megawatts, necessitando de um capex de R$ 5,4 milhões, que deverá gerar cerca de 2 mil MWh por ano. 

A 9Energia é formada por uma sociedade com mais de 20 anos de experiência no mercado de energia. O grupo é uma energytech de geração de energia renovável focada no varejo (pequenos consumidores residenciais e comerciais). Neste contexto, possuem uma plataforma digital de comercialização e um sistema para acompanhamento de consumo de energia.

As obras da usina foram finalizadas na primeira semana de agosto, conforme o cronograma previsto e divulgado nas cartas de gestão. Segundo a Suno Asset, após a conclusão das obras, o foco agora está na energização da usina. 

“Amontada 2 está 100% concluída, aguardando a energização por parte da Enel. De acordo com o cronograma da empresa, a previsão é para 15 de dezembro de 2023. Além disso, já atingimos 80% da alocação da usina. A previsão é de que até dezembro, iremos atingir 100%”, apontou Menezes. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Minicurso-FIIS.png

Projeto Voltxs

Um terceiro projeto monitorado pelo SNEL11 é o Voltxs, uma usina fotovoltaica localizada em Petrolina, no estado de Pernambuco. A potência instalada do projeto é de 5 MWp, totalizando um capex de R$ 25,2 milhões, gerando cerca de 11,8 mil MWh por ano.

A Voltxs surgiu a partir da iniciativa de executivos da Ecoluz, empresa com mais de 30 anos de atuação no mercado de energia, procurando ser uma solução one stop shop para investidores, fazendo desde o planejamento até a construção do projeto.

No mês de setembro, de acordo com a Suno Asset, houve o replanejamento físico de obras devido à repactuação de algumas condições comerciais previamente acordadas com os prestadores de serviço, mas que não gerou impacto financeiro no orçamento do projeto.

“As obras da usina estão previstas para serem 100% concluídas até fevereiro”, finalizou Rafael Menezes, especialista de energia FII SNEL11 da Suno.

Quer saber mais sobre o fundo SNEL11? Clique aqui.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno