SNCI11 fecha em alta de 2% em estreia na B3 e pagará R$ 0,78/cota em outubro

SNCI11 fecha em alta de 2% em estreia na B3 e pagará R$ 0,78/cota em outubro
SNCI11 estreia na B3

O novo fundo imobiliário da Suno Asset, o SNCI11, fechou em alta de 2%, cotado a R$ 102,00, na estreia na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) nesta sexta-feira (15).

O FII SNCI11 é um fundo imobiliário de papel, que investe majoritariamente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). Ativos desta classe costumam proteger a carteira dos investidores contra movimentos bruscos do mercado, acompanhando a inflação e a taxa de juros do País.

Esse é o segundo FII levado ao mercado pela gestora do Grupo Suno, após o SNFF11. A asset, inclusive, pagará R$ 0,78 por cota em rendimentos para quem dormir com os papéis do SNCI11 nesta sexta.

O pagamento acontecerá no dia 25 de outubro.

Saiba mais sobre o FII SNCI11

O fundo imobiliário SNCI11 realizou sua primeira emissão em junho em uma oferta com esforços restritos, com a venda de 1.668.227 de cotas.

Ao valor de R$ 100 por cota, o SNCI11 movimentou R$ 166,8 milhões com a operação. Deste total, R$ 96,6 milhões foram integralizadas em três chamadas de capital.

A oferta restrita foi necessária para não provocar carrego de caixa, uma vez que o funcionamento do fundo é pautado por chamadas de capital, além de reduzir custos de emissão.

Amanda Coura, head de produtos estruturados da Suno Asset, salienta que esse FII é um ativo que investe em títulos de renda fixa, ou seja, “que têm uma rentabilidade prefixada acresida de inflação ou juros. Isso protege o investidor em momentos de estresse no mercado”.

“Nosso fundo também tem a característica de realizar pagamentos constantes. Isso quer dizer que praticamente todos os meses os devedores pagam as dívidas atreladas a esses CRIs e, consequentemente, receberemos esses valores. Repassamos aos investidores por meio de dividendos, criando valor todos os meses.”

Segundo a especialista, investir neste fundo é uma ótima forma de o investidor se expor a diferentes setores da economia por meio de ativos imobiliários.

“Isso sem necessariamente correr o risco do imóvel, em termos de vacância financeira e física. As garantias são muito robustas.”

Dados gerais

  • Ticker: SNCI11
  • Montante Inicial Oferta: R$ 100.000.000,00
  • Lote Adicional: 100% atingindo o total de até R$ 200.000.000,00
  • Preço de Emissão da cota: R$ 100,00
  • Rentabilidade líquida esperada: 10,50% a.a.*
  • Taxa de administração: 0,90% a.a. (0,70% gestão, 0,15% administração fiduciária e 0,05% escrituração de cotas)

(*estudo de viabilidade – essa informação não deve ser assumida como promessa ou garantia de rendimento futuro do fundo)

Quer saber mais sobre o FII SNCI11? Clique aqui!

Investimentos do FII SNCI11

Desde a oferta restrita, o time de gestão da Suno Asset selecionou e comprou uma série de CRIs com alto rendimento para compor a carteira do SNCI11.

Confira os ativos que fazem parte da carteira do FII hoje:

AtivoValorAtualizaçãoRentabilidade
CRI TECNISA (IPCA)R$ 14,42 milhõesIPCA5,69% a.a.
CRI PESA/AIZ (Longa)R$ 8,19 milhõesIPCA7,00% a.a.
CRI Pesa / AIZ (Curta)R$ 2,00 milhõesIPCA5,00% a.a.
CRI SOLAR JUNIORR$ 0,57 milhãoIGP-M16,64% a.a.
CRI TECNISA (CDI)R$ 2,5 milhõesNão háCDI + 4,00% a.a.
CRI BALAROTIR$ 10,872 milhõesNão háCDI + 3,00% a.a.
CRI ESATASR$ 5,92 milhõesIGP-M8,00% a.a.
CRI OPYR$ 15 milhõesIPCA7,36% a.a.
CRI WIMOR$ 6 milhõesIPCA7,00% a.a.
CRI MRVR$ 9,438 milhõesIPCA4,70% a.a.
CRI CARVALHO HOSKENR$ 5 milhõesNão háCDI +7,70% a.a.
CRI LATAMR$ 12,217 milhõesIPCA5,20% a.a.
CRI GRAMADOR$ 4,272 milhõesIPCA9,50% a.a.

O Suno Notícias, a Suno Asset e a Suno Research são empresas do Grupo Suno e atuam de forma independente. A Suno honra seu compromisso com a transparência e a busca por informações idôneas e fidedignas, neste sentido entendemos como relevante dar total transparência ao mercado sobre os interesses financeiros e comerciais da Suno. Ressaltamos que a comunicação não é uma recomendação de investimento.

Aconselhamos a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do (s) fundo de investimento (s) pelo investidor ao aplicar os recursos. Para a avaliação da performance de fundo(s) de investimento(s), é recomendável uma análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!