Sabesp (SBSP3): Tarcísio ‘volta atrás’ e privatização pode não ocorrer em sua gestão

Após defender a privatização da Sabesp (SBSP3) em meados de fevereiro, o pré-candidato ao Governo do Estado de São Paulo pelo Republicanos, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que agora ‘pondera’ sobre a decisão, e pode mantê-la como estatal.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

“É uma questão para botar na mesa. Quais são os desafios que você tem com relação ao saneamento básico? Universalização, melhoria da qualidade da prestação de serviço, combate ao desperdício, reuso de água e redução de tarifa. Então qual é a melhor equação para atingir esses objetivos? Pode ser com a Sabesp pública, pode ser com a Sabesp privada”, disse Tarcísio.

A fala ocorreu na segunda (30), em entrevista coletiva, após participar de debate promovido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

“Obviamente a privatização dispara algumas alavancas. Então vamos botar isso na mesa. Eu acho que é uma empresa que tem excelentes quadros, excelentes profissionais, listada em bolsa, tem lá suas regras de governança, que presta um bom serviço. A gente consegue chegar nesses objetivos com esse modelo ou precisa de outro modelo? É isso que a gente vai avaliar”, disse, no evento da ACSP.

Na disputa para ser governador de São Paulo, Tarcísio disse anteriormente que “chegando lá, privatizaremos a Sabesp sim”, em evento do TC (TRAD3).

“O brasileiro já aceita privatização, a sociedade já entendeu que a privatização é necessária, é necessário diminuir o tamanho do Estado. A resistência à privatização é cada vez menor. Com algumas garantias e um bom modelo, você conquista todo mundo”, disse, no evento.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Tarcísio também citou que a venda poderia ocorrer em mais de uma etapa, com o Governo de São Paulo ainda mantendo ações da companhia, porém enquanto acionista minoritário.

“Depois valoriza e sai do negócio lá na frente. Isso aí gera um volume de recursos muito interessante para o Estado, e o custo pro consumidor de um saneamento privado é mais baixo que o saneamento público”, defendeu, em fevereiro.

O ex-ministro da Infraestrutura (que deixou o cargo em março) também disse, em fevereiro, que a Sabesp é uma “empresa arrumada perante as outras que temos”.

“Mas sem dúvida nenhuma o controle privado vai ser muito melhor, não tenho dúvida disso”, disse.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Doria mirou privatização da Sabesp com Maia

A fala no evento do TC se deu em meio a críticas ao atual governador, João Doria (PSDB). Ainda em agosto de 2021, Doria inclui Rodrigo Maia (sem partido) como secretário da Secretaria de Projetos e Ações Estratégicas do governo de São Paulo, e o ex-presidente da Câmara afirmou que privatizaria a empresa.

O movimento, à época, ocasionou alta de 10% nas ações da Sabesp, considerando os papéis ordinários SBSP3.

Doria, contudo, não balizou os planos da privatização da Sabesp até deixar o cargo, em abril deste ano.

Atualmente a empresa tem capital misto e o governo paulista é o maior acionista, modelo semelhante ao da Copel (CPLE6) ou até mesmo da Petrobras (PETR4), que tem a União como maior acionista.

Desempenho de SBSP3

No pregão desta terça (31) as ações da Sabesp sobem 0,34%, após a fala de Tarcísio, acumulando 39% de alta nos últimos seis meses.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião