Sabesp (SBSP3) vai subir 30% com privatização? Citi diz que sim

Na toada do otimismo com a privatização da Sabesp (SBSP3), analistas do Citi elevaram o preço alvo dos papéis da companhia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

A casa reafirmou recomendação de compra para as ações da Sabesp, e subiu o preço-alvo para R$ 84 – ante R$ 77.

Atualmente a SBSP3 está no centro de uma disputa entre o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), que busca acelerar a privatização da companhia, e a oposição, que coloca obstáculos legais para evitar a transferência total da empresa para o setor privado.

Entretanto, esse debate não abala os analistas, que ainda estimam valorização de 30%.

Apesar do declínio de 0,37% nas ações no dia, cotadas a R$ 64,42, elas acumulam ganhos de 10,4% no mês e 15,5% no acumulado de 2023.

O Citi não incorpora a opcionalidade que a privatização pode agregar, como um ambiente regulatório mais favorável para receitas e despesas operacionais ou ganhos adicionais de eficiência, em seu novo preço-alvo.

A análise do Citi destaca que, quanto melhor for a tendência operacional pré-privatização, menores serão as desvantagens no caso de não privatização.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Citi vê múltiplos atrativos na Sabesp

A instituição considera uma boa assimetria o fato de a Sabesp negociar a uma Taxa Interna de Retorno (TIR) real de 11% em seu modelo de não privatização.

A mudança na recomendação da Sabesp baseia-se na maior rentabilidade reportada pela Sabesp nos últimos trimestres, que o banco acredita que deve ser refletida nas ações.

O Citi também reduziu a premissa de ineficiência de longo prazo da Sabesp de R$ 2,6 bilhões para R$ 2,2 bilhões. No entanto, o banco não contabiliza as mudanças que podem ocorrer com a privatização.

O banco afirma que, em seu modelo atual, reduziu o retorno regulatório para 7,5% no próximo ciclo e o manteve nesse nível nos eventos tarifários seguintes.

Antes do Citi, o JP Morgan já havia elevado o preço-alvo da Sabesp, mesmo diante da disputa entre o governo paulista e a oposição em relação à privatização da empresa.

O JP Morgan vê 50% de chances de a desestatização da Sabesp ocorrer, com um preço-alvo de R$ 83, representando um potencial de valorização de 28,9%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião