Resultado do Copom será divulgado sempre a partir das 18h30, diz BC

Resultado do Copom será divulgado sempre a partir das 18h30, diz BC
Resultado do Copom será divulgado sempre a partir das 18h30, diz BC

O Banco Central (BC) informou nesta quarta-feira (13) que o resultado das reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) irá ser divulgado permanentemente a partir das 18h30, logo após o encerramento das reuniões.

Enquanto a ata das reuniões continuará sendo divulgada às 8h da terça-feira seguinte às decisões do Copom, segundo o BC. O segundo dia das reuniões terá início às 14h30.

Até então, a divulgação das decisões era oficialmente realizada após as 18h ou 18h20, dependendo da vigência do horário de verão nos Estados Unidos.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A próxima reunião do Copom, e primeira do ano, ocorre na terça-feira (19) e quarta-feira (20) da próxima semana.

Copom não vê aumento da Selic de imediato mas sinaliza mudanças “em breve”

O Comitê de Política Monetária (Copom) reiterou que não vê necessidade de aumento imediato da taxa básica de juros (Selic), porém sinaliza que “em breve” as condições poderão não ser satisfeitas. O comitê divulgou a ata da última reunião do Banco Central (BC), que definiu a permanência da Selic em  2% ao ano, no dia 15 de novembro.

Saiba Mais: Copom não vê aumento da Selic de imediato mas sinaliza mudanças “em breve”

De acordo com o documento, o atual cenário supõe uma trajetória de juros que encerra 2020 em 2,00% a.a e se eleva até 3,00% a.a em 2021 e 4,50% a.a. em 2020. Na análise dos membros do Copom o atual nível de estímulo monetário, produzido pela manutenção da Selic, “está adequado”.

No entanto, a ata aponta que a manutenção do cenário econômico do Brasil em 2021 e 2022 sugere que “em breve, as condições para a manutenção do forward guindance (indicação) podem não ser mais satisfeitas, o que não implica mecanicamente uma elevação da taxa de juros pois a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo extraordinariamente elevado frente às incertezas quanto à evolução da atividade”.

  

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião