Renault: conselho avalia “com interesse” proposta da Fiat Chrysler

A Renault comunicou nesta terça-feira (04) que seu conselho precisará de mais tempo para analisar a proposta da fusão com a Fiat Chrysler. Se caso se concretizar, o acordo poderá criar a terceira maior fabricante de automóvel do mundo. O valor de mercado da nova marca seria de US$ 40 bilhões. Segundo o jornal “Dow Jones Newswire”, o conselho voltará a se encontrar na próxima quarta-feira (05).

A fusão seria feita para permitir que as duas empresas enfrentem a queda nas vendas de automóveis. Além disso, a união entre a Fiat e a Renault permitira às montadores lidar melhor com os custos do desenvolvimento de veículos elétricos e autônomos.

Saiba mais: Fiat busca convencer o governo francês para se fundir com a Renault

Se caso as montadores entrarem em um acordo, a empresa combinada irá produzir quase 9 milhões de carros de passageiros e picapes por ano. O número só ficaria atrás da Volkswagen e da Toyota, mas à frente da General Motors (GM).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

A proposta da Fiat Chrysler tem como objetivo testar a capacidade da indústria de automóveis da Europa de lidar com as rivalidades entre as nacionalidades. No último dia 26 de maio, a Fiat Chrysler enviou aos diretores da Renault uma proposta de fusão. Nos termos do acordo, ambas vão possuir 50% da firma resultante.

Saiba mais: Fusão Fiat e Renault pode criar empresa com quase 30% do market share no Brasil

As empresas tem discutido como manter os empregos da Renault na França se caso a fusão se concretizar.  Além disso, não se sabe se o governo terá uma representação no conselho da nova empresa. Hoje, o Estado francês detém parte da Renault.

Ademais, uma aliança de 20 anos firmada entre a Renault e Nissan e a Mitsubishi de troca de tecnologia e peças de veículos pode complicar as discussões. A montadora francesa possui 43,4% do capital social da Nissan, enquanto a Nissan possui 15% da Renault.

Fiat tenta convencer governo francês

De acordo com a “Folha de S.Paulo”, a Fiat está oferecendo um dividendo especial, além de garantias de emprego aos funcionários da Renault. Além disso, a proposta da fabricante de veículos coloca o governo francês entre os membros do conselho da nova empresa, que, segundo o grupo FCA, será sediada na França.

 

Renan Dantas

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno