Radar: queda de produção da Vale (VALE3), Netflix (NFLX34) perde 200 mil assinantes, parceria do Mercado Livre (MELI34) com a Gol (GOLL4)

Radar: queda de produção da Vale (VALE3), Netflix (NFLX34) perde 200 mil assinantes, parceria do Mercado Livre (MELI34) com a Gol (GOLL4)
Vale. Foto: Divulgação

A produção de minério de ferro da Vale (VALE3) totalizou 63,9 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2022, o equivalente a uma queda de 6% na comparação anual e baixa de 22,5% ante o último trimestre de 2021, de acordo com relatório divulgado nesta terça-feira (19).

A Vale também informou que a comercialização do minério foi de 53,6 milhões de toneladas no 1T22, baixa de 9,6% ante o mesmo período de 2021 e -35,5% na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

No relatório de produção da Vale, a companhia destaca que o fraco desempenho comparativo anual é resultado de uma combinação de fatores, como:

  • as fortes chuvas que atingiram Minas Gerais em janeiro deste ano
  • a interrupção de quatro dias da Estrada de Ferro de Carajás por causa das chuvas de março
  • atrasos de licenciamento na Serra Norte
  • a piora da relação entre estéril e minério no mina S11D, em Canaã dos Carajás, no Pará.

Segundo a empresa, esses pontos negativos foram parcialmente compensados pela melhoria da capacidade de produção dos Sistemas Sul e Sudeste, após o comissionamento e retomada de vários ativos ao longo de 2021.

“Essas questões foram parcialmente compensadas pela melhoria da capacidade de produção dos Sistemas Sul e Sudeste, após o comissionamento e retomada de vários ativos ao longo de 2021”, afirma o relatório da companhia.

As grandes manutenções do trimestre, porém, devem beneficiar a produção no ano. Desta forma, a Vale tende a continuar seguindo o guidance de produção anual de minério de ferro previsto para 320-335 Mt.

Além da Vale, confira outros destaques desta terça-feira:

Netflix (NFLX34): lucro cai e empresa perde 200 mil assinantes no 1T22; ações têm queda de 24%

  • A Netflix (NFLX34) divulgou nesta terça (19) seu desempenho operacional no primeiro trimestre de 2022. A companhia de streaming apurou lucro de US$ 1,6 bilhão, recuo ante US$ 1,707 bilhão em igual período do ano passado. O lucro líquido diluído por ação ficou em US$ 3,53, de US$ 3,75 anteriormente. Analistas ouvidos pelo FactSet previam US$ 2,90.
  • Mas o número que chamou a atenção dos investidores foi outro: o número líquido de assinantes pagos do serviço de streaming teve queda de 200 mil e a empresa projeta que esse componente tenha recuo de 2 milhões no segundo trimestre — a primeira vez em que isso aconteceu em dez anos. Isso fez com que as ações do Netflix desabassem no after hours: 24,15%.
  • A empresa projetava adicionar 2,2 milhões de assinantes a sua base trimestral entre janeiro e março — enquanto o mercado estimava 2,7 milhões de novas assinaturas.
  • A receita da Netflix foi de US$ 7,868 bilhões no primeiro trimestre de 2022, de US$ 7,163 bilhões em igual período de 2021.
  • Segundo ela, a interrupção do fornecimento na Rússia, no contexto da guerra na Ucrânia, provocou a perda de 700 mil assinantes líquidos.
  • Em comunicado, a Netflix afirma que o crescimento de sua receita “tem desacelerado de modo considerável”. A empresa diz que a penetração já grande dela entre o público e a maior concorrência têm pressionado seus resultados, criando ventos contrários para o crescimento da receita.
  • Os executivos da empresa admitiram que a concorrência de outras plataformas de streaming teve um impacto negativo no resultado do primeiro trimestre de 2022.
  • A Netflix informou que os gastos com conteúdo, principalmente séries e filmes originais, aumentaram, num cenário de concorrência acentuada no setor de streaming. Por isso a companhia elevou os preços de seu serviço.
  • A empresa de streaming registrou elevação de até 22% no preço das assinaturas no Brasil. O plano mais barato sai por R$ 25,90 e o o mais alto, chamado premium, custa R$ 55,90. Nos Estados Unidos, o plano foi de  US$ 1 para US$ 9,99. O premium teve alta de US$ 2, de US$ 17,99 para US$ 19,99.

Eletrobras (ELET3): PT entra com ação contra a privatização da estatal

  • O Partido dos Trabalhadores (PT) entrou com ação popular contra a venda da Eletrobras (ELET3) na Justiça Federal de Brasília nesta terça-feira (19).
  • A ação se baseia na subavaliação da descotização das hidrelétricas da estatal, o que foi reconhecido pelo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo. De acordo com o ministro, a Eletrobras deveria ser vendida pelo dobro do que está sendo avaliada.
  • A presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, o ex-ministro e deputado Patrus Ananias e senador Jean-Paul Prates são alguns dos nomes de maior destaque do partido que assinaram a carta.
  • A ação pede a “nulidade das medidas CME (Custo Marginal de Expansão) empregadas no cálculo do valor adicionado aos novos contratos de geração de energia da Eletrobras em razão do desprezo do CME – Potência na medida do CME, ocasionando uma subavaliação de R$ 46 bilhões no valor de privatização”.
  • Esta é mais uma tentativa do partido de travar a privatização da Eletrobras, que, de acordo com o candidato líder das pesquisas à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, terá sua venda revertida no caso da sua vitória.
  • Apesar da ação por parte do PT, o que preocupa o mercado e os analistas é a possibilidade de uma vista longa pedida pelo ministro, totalizando 20 dias. Ilan Arbetman, analista de Research da Ativa Investimentos, afirma que o mercado já prevê e trabalha com o pedido de vista, mas espera uma negociação a respeito do prazo.
  • “O mercado já trabalha com um novo pedido de vista”, disse Ilan. “O grande ponto agora se dá sobre a negociação pelo qual esse tempo de vista vai durar, pois é possível pedir vista por 20 dias, e aí tem-se o direto de aplicar mais dois períodos de 20 dias. Então, no máximo, pode chegar a 60 dias de vista”.
  • O analista destaca que a negociação diminua o período de 20 para apenas sete dias. “Isso possibilitaria que isso fosse julgado até dia 13 de maio, data limite para o processo de capitalização fosse feito”, afirmou. Conforme for o acordo entre os ministros, o resultado pode levar volatilidade para os papéis da Eletrobras, seja para cima ou para baixo.
  • Ilan ainda explica que, caso não seja possível uma negociação, haveria a possibilidade de privatizar a Eletrobras numa próxima janela, entre julho e agosto. “Mas é uma janela que tende a ser muito mais contaminada por questões políticas, até pela proximidade com as eleições. Então, eu diria que esse prazo pelo qual a vista vai ser feita, esse sim é o ponto principal, que vai definir se a gente vai ficar mais perto da capitalização ou não”, finalizou.
  • É na próxima quarta-feira (20) a previsão da avaliação da segunda etapa da privatização da companhia pelo TCU. Porém, a expectativa é de que o ministro Vital do Rêgo peça vista do processo, o que pode atrasar a operação pretendida pelo governo Bolsonaro.
  • “Desprezar o importante ativo financeiro que é a reserva de potência das hidrelétricas é o mesmo que desprezar todo patrimônio financeiro que as hidrelétricas podem gerar ao longo dos 30 anos dos novos contratos de geração de energia”, argumenta o PT na ação.
  • A descotização consiste em desfazer os atuais contratos de fornecimento de energia elétrica, atualmente firmados entre as usinas hidrelétricas e as distribuidoras de energia, operantes em regime de cotas, para que as hidrelétricas passem a dispor da energia como produtor independente de energia.

Braskem (BRKM5) aprova pagamento de R$ 1,35 bi em dividendos complementares

  • A Braskem (BRKM5) fará a partir de 2 de maio o pagamento de R$ 1,35 bilhão em dividendos complementares, aprovados em Assembleia Geral e Ordinária nesta terça (19). Os proventos tinham sido anunciados no documento que acompanhava o balanço do quatro trimestre de 2021, divulgado em março último.
  • Os dividendos da Braskem foram divididos em R$ 766.187.593,13, que equivalem a R$ 1,696348838321 por ação ordinária, e R$ 583.812.406,87, correspondentes a R$ 1,696348838321 por ação preferencial classe “A”.
  • A Braskem já tinha aprovado R$ 6 bilhões como antecipação dos dividendos, em relação ao lucro líquido apurado entre 1º de janeiro e 30 de setembro de 2021, de acordo com o que foi aprovado pelo Conselho de Administração da companhia em 2 de dezembro de 2021.
  • Esse montante bilionário foi pago em 20 de dezembro de 2021, sendo R$ 3.405.152.005,20 , ou R$ 7,539048791898 por ação ordinária, e R$ 2.594.544.839,34, correspondentes a R$ 7,539048791898 por ação preferencial classe “A” — além de R$ 303.155,46, equivalentes a R$ 0,606032140100 por ação preferencial classe “B”.
  • No total, a empresa totalizou R$ 7,350 bilhões em dividendos, relativos a 77,5% do  lucro líquido ajustado do exercício.
  • pagamento dos dividendos complementares, que será realizado a partir de 2 de maio de 2022, valem para quem tem posição acionária até o final do pregão deste 19 de abril. As ações ordinárias e preferenciais de emissão da companhia passarão a ser negociadas “ex-dividendos” (sem direito aos dividendos) a partir de 20 de abril de 2022.

Carrefour (CRFB3): vendas sobem 14,5% no 1T22 e chegam a R$ 20,8 bilhões

  • O Carrefour (CRFB3) apurou R$ 20,8 bilhões em vendas brutas consolidadas no primeiro trimestre de 2022, o que representa um crescimento de 14,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Desse montante total, R$ 15 bilhões vieram do Atacadão, representando alta de 18,6% na mesma base comparativa. Os R$ 5,8 bilhões restantes foram reportados pelo Carrefour Varejo, que registrou avanço anual de 4,8%,de acordo com as prévias divulgadas há pouco pela empresa.
  • As vendas consolidadas do Carrefour foram impulsionadas principalmente pelo “sólido crescimento observado na categoria alimentar em todos os segmentos”, segundo a empresa.
  • As vendas brutas mesmas lojas do Grupo subiram 8,5% ante os três primeiros meses de 2021. No caso do Atacadão, a alta chegou a 9,2% na comparação anual e 20,8% em relação ao mesmo período de 2019. O Carrefour Varejo, por sua vez, registrou crescimento de 7% entre janeiro e março desse ano ante o primeiro trimestre de 2021.
  • O GMV total do Carrefour atingiu R$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre de 2022, crescendo 50,8% em relação ao mesmo período do ano anterior e 10,4% na comparação trimestral. O crescimento de alimentos foi forte nos canais físico e digital da companhia, com este último crescendo 2,5 vezes, impulsionado pela escalabilidade do Atacadão e pela recente iniciativa de picking in store do Varejo.
  • O Grupo Carrefour Brasil inaugurou duas lojas Cash & Carry, totalizando 252 lojas até o final de março. O Atacadão abriu 37 lojas e 3 Atacados nos últimos 12 meses, o que contribuiu com 9,7% para o crescimento do faturamento no período. Há 7 unidades no pipeline da companhia a serem inauguradas em breve.
  • O faturamento bruto do Banco Carrefour atingiu R$ 12,0 bilhões entre janeiro e março de 2022, crescimento de 10,6% ano a ano. A alta foi apoiada pelos cartões de crédito Carrefour (+7,8%) e Atacadão (+15,0%), informa a companhia.
  • O desempenho também foi positivo em cross-sell e novos produtos do Carrefour, que contribuíram com 38,2%, beneficiados pela aceleração dos empréstimos pessoais.

Mercado Livre (MELI34) e Gol (GOLL4) fecham parceria para serviços de logística

  • O Mercado Livre (MELI34) e a Gol (GOLL4) fecharam uma parceria de dez anos para a operação de serviços logísticos por meio da companhia aérea brasileira.
  • Segundo o contrato, a Gol vai converter seis de suas aeronaves de passageiros modelo Boeing 737-800 para cargueiros de uso exclusivo pelo Mercado Livre, informa fato relevante desta terça-feira (19).
  • O negócio de logística da Gol, GOLLOG, deverá começar a operação em parceria com o e-commerce argentino a partir de junho, com três aviões. Outras três aeronaves entrarão no negócio em 2023 e o Mercado Livre ainda poderá aumentar a operação em mais seis jatos até 2025.
  • A companhia aérea diz que o acordo deverá viabilizar uma economia de R$ 25 milhões em 2022 e de R$ 75 milhões em 2023, como indicou o presidente-executivo da Gol, Paulo Kakinoff. Além disso, a mudança nas aeronaves “permitirá maior diluição dos custos fixos e gerará novas oportunidades de receitas auxiliares”, conforme o fato relevante.
  • A aérea prevê ainda que seu braço de logística terá uma receita adicional de R$ 100 milhões em 2022 e de R$ 1 bilhão ao longo de cinco anos. A GOLLOG opera serviços de carga para 52 aeroportos e mais de 3.900 destinos no Brasil.
  • Já o Mercado Livre estima elevar seu volume de encomendas transportadas por via aérea de 10 milhões para 40 milhões por ano no Brasil.
  • “Com essa parceria, ampliaremos o número de voos diretos de São Paulo para as Regiões Norte e Nordeste, reduzindo o tempo de entrega em até 80%”, disse Fernando Yunes, vice-presidente sênior do Mercado Livre no Brasil.
  • Segundo Yunes, o prazo de entrega para Manaus será de apenas um dia, em comparação com os atuais nove dias, enquanto destinos no Nordeste terão o prazo reduzido de quatro para um dia. Outras capitais, como Goiânia e Cuiabá, passarão a receber suas encomendas no dia seguinte.
  • “Estamos muito otimistas em relação ao nosso acordo com a GOL e vemos isso como fundamental para o fortalecimento de nossa rota de crescimento no e-commerce e na nossa estratégia de expansão regional”, afirma o VP do Mercado Livre.

Da Vale ao Mercado Livre, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO