Proventos bilionários

Radar: Copel (CPLE6) distribui proventos bilionários, Tesla (TSLA34) lidera acidentes de carros com “direção assistida” e Tim (TIMS3) vai pagar R$ 270 mi em JCP e

Radar: Copel (CPLE6) distribui proventos bilionários, Tesla (TSLA34) lidera acidentes de carros com “direção assistida” e Tim (TIMS3) vai pagar R$ 270 mi em JCP e
Copel e outras distribuidoras tiveram contas mais caras por conta da bandeira da crise hídrica - Foto: Reprodução Facebook

Novo relatório indica que os veículos elétricos da Tesla (TSLA34) — que possuem sistemas avançados de assistência à direção — estiveram envolvidos em ao menos 273 acidentes de trânsito desde julho do ano anterior. De acordo com o documento da National Highway Traffic Safety Administration dos EUA (NHTSA), divulgado nesta quarta-feira (15), o número é maior que o de qualquer outra montadora norte-americana com tecnologias similares.

Ao todo, montadoras e empresas de tecnologia que experimentam com processos de “direção autônoma” relataram mais de 500 acidentes desde junho de 2021.

Os dados foram coletados sob a Ordem Geral Permanente da reguladora federal — emitida em junho passado — que exigiu que todas as montadoras de veículos relatassem os acidentes mais graves que envolveram o Nível 2 ADAS — classificação para o grupo de carros que possuem sistemas avançados de assistência à direção, que possibilita, de forma semi-automática, que o veículo assuma a direção, aceleração e frenagem em cenários específicos.

A NHTSA também está acompanhando os acidentes que envolvem veículos totalmente automatizados — nenhum deles está disponível atualmente para os consumidores, mas diversas empresas estão testando a tecnologia.

A Tesla encabeça a nova lista da agência reguladora após mais de duzentos acidentes relatados — três com ferimentos graves e cinco mortes. A Honda ficou muito atrás do Tesla com 90 acidentes e uma fatalidade, enquanto a maioria dos outros fabricantes relatou menos de uma dúzia. Outra companhia que investe fortemente no setor, a Nissan, não relatou nenhum.

Atualmente há cerca de 830.000 veículos da Tesla equipados com esta tecnologia nas ruas. A Nissan, por exemplo, possui 560.000.

De acordo com Jennifer Homendy, presidente do Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA (NTSB), o relatório da reguladora oferece “uma ‘cesta’ de dados com muitas ressalvas, tornando difícil para o público e especialistas entender o que está sendo relatado”. Para ela, a Tesla “coleta uma enorme quantidade de dados de alta qualidade, o que pode significar que eles estão super-representados no lançamento da NHTSA.”

Este relatório pode afetar o avanço dos testes da empresa com a tecnologia de Autopilot, que proporciona mais autonomia aos carros. A palavra final será da investigação recentemente expandida da NHTSA sobre o sistema de assistência à direção de veículos. Enquanto isso, os motoristas com sistemas de Nível 2 em seus carros são aconselhados pela agência reguladora norte-americana: “nenhum veículo motorizado comercialmente disponível hoje em dia é capaz de dirigir sozinho”.

Além da Tesla, confira outros destaques desta terça-feira:

Tim (TIMS3) pagará R$ 270 milhões em JCP; confira valor por ação

  • A TIM (TIMS3) vai pagar R$ 270 milhões em Juros Sobre Capital Próprio (JCP) aos seus acionistas, de acordo com fato relevante divulgado pela companhia nesta quarta-feira (15).
  • O valor dos proventos por ação será de R$ 0,11, que serão pagos em 20 de julho de 2022.
  • Apenas os investidores com ações da Tim no dia 23 de junho terão direito de receber os rendimentos. A partir do dia 24 de junho, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.
  • Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos obrigatórios do exercício de 2022.
  • O valor dos JCP terá retenção do imposto de renda na fonte, com alíquota de 15%, resultando em aproximadamente R$ 0,09 por ação.
  • De acordo com balanço da empresa, divulgado no início deste mês, a Tim (TIMS3) somou lucro líquido normalizado de R$ 419 milhões no primeiro trimestre de 2022, avanço de 51,2% em relação ao mesmo intervalo de 2021.
  • A receita líquida da companhia cresceu ainda 8,9% entre janeiro e março, totalizando R$ 4,727 bilhões.
  • Segundo o documento divulgado pela telefónica, esse resultado se deve “a receita de Serviços Móveis (8,6% a/a) que foi a principal alavanca e apresentou uma forte performance em todos os segmentos”.

Confira o JCP da TIM

  • Valor total: R$ 270 milhões
  • Valor por ação: R$ 0,111637201
  • Data de corte: 23 de junho
  • Data do pagamento: 20 de julho
  • Rendimento (dividend yield): 4,11%

Cemig (CMIG4) pagará R$ 353 milhões em JCP; veja valor por ação

  • A Companhia Energética de Minas Gerais, Cemig (CMIG4), anunciou nesta quarta-feira (15) que vai pagar R$ 353 milhões em Juros Sobre Capital Próprio (JCP) aos seus acionistas.
  • O valor dos proventos por ação será de R$ 0,160416299, dividido em duas parcelas iguais. A primeira será paga até dia 30 de junho de 2023 e a segunda, até 29 de dezembro de 2023.
  • Apenas os investidores com ações da Cemig no dia 24 de junho de 2022 terão direito de receber os rendimentos. A partir do dia 27 de junho de 2022, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.
  • Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos mínimos obrigatórios do exercício de 2022.
  • O valor dos JCP terá retenção do imposto de renda na fonte, com alíquota de 15%, resultando em aproximadamente R$ 0,13 por ação.
  • A Cemig encerrou o pregão de hoje em alta de 0,74%, a R$ 10,92.

Confira o JCP da Cemig

  • Valor total: R$ 353 milhões
  • Valor por ação: R$ 0,160416299
  • Data de corte: 24 de junho de 2022
  • Data do pagamento: até 30 de junho de 2023 e 29 de dezembro de 2023
  • Rendimento (dividend yield): 11,96%

Copel (CPLE6) vai pagar R$ 1,6 bilhão em dividendos e JCP; confira o valor por ação

  • A Companhia Paranaense de Energia, a Copel (CPLE6), informou nesta quarta (15) que fará o pagamento de proventos, no total de R$ 1.651.848.609,11.
  • A remuneração será feita em 30 de junho de 2022, dividida em R$ 1,36 bilhão, referente a dividendos aprovados em assembleia em 29 de abril último, e R$ 283,17 milhões, na forma de juros sobre Juros sobre capital próprio (JCP), autorizados em 8 de dezembro de 2021.
  • Entre os dividendos o valor será de R$ 0,47117031 por ação ordinária, R$ 0,51829476 por ação preferencial classe A, R$ 0,51829476 por ação preferencial classe B e R$ 2,54435609 por unit.
  • Terão direito à remuneração os investidores com posição acionária até o final do pregão em 29 de abril último. A partir de 2 de maio, os papéis negociados não receberão os proventos.
  • O pagamento dos JCP é referente ao exercício de 2021. O valor bruto, sem retenção do imposto de renda com alíquota de 15%, é de R$ 0,09748467 por ação ordinária, R$ 0,10723314 por ação preferencial classe A, R$ 0,10723314 por ação preferencial classe B e R$ 0,52641723 por unit.

Copasa (CSMG3) vai pagar R$ 53,1 milhões em JCP; veja valor por ação

  • A Copasa (CSMG3) vai pagar R$ 53,1 milhões em Juros Sobre Capital Próprio (JCP) aos seus acionistas, de acordo com fato relevante divulgado pela companhia nesta quarta-feira (15).
  • O valor dos proventos por ação será de R$ 0,14, que serão pagos em 12 de agosto.
  • Apenas os investidores com ações da Copasa no dia 21 de junho terão direito de receber os rendimentos. A partir do dia 22 de junho, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.
  • Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos obrigatórios do exercício de 2022.
  • O valor dos JCP terá retenção do imposto de renda na fonte, com alíquota de 15%, resultando em aproximadamente R$ 0,11 por ação.

Neoenergia (NEOE3) vai pagar R$ 167,1 milhões em JCP; confira valor por ação

  • A Neoenergia (NEOE3) vai pagar R$ 167,1 milhões em Juros Sobre Capital Próprio (JCP) aos seus acionistas, de acordo com fato relevante divulgado pela companhia nesta quarta-feira (15).
  • O valor dos proventos por ação será de R$ 0,13, que serão pagos até 28 de dezembro de 2022.
  • Apenas os investidores com ações da Neoenergia no dia 5 de julho poderão receber os rendimentos. A partir de 6 de julho, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.
  • Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos obrigatórios do exercício de 2022.
  • O valor dos JCP terá retenção do imposto de renda na fonte, com alíquota de 15%, resultando em aproximadamente R$ 0,11 por ação.

Da Tesla à Neoenergia, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Jorge C. Carrasco

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO