Produtor de testes e vacina anti-Covid se torna homem mais rico da China

Produtor de testes e vacina anti-Covid se torna homem mais rico da China
Produtor de testes e vacina anti-Covid se torna homem mais rico da China

O produtor de testes e vacinas contra o novo coronavírus (covid-19), Zhong Shanshan, se tornou o homem mais rico da China, superando o bilionário fundador da Alibaba, Jack Ma.

Segundo o jornal chinês Global Times, o patrimônio pessoal de Zhong seria de quase US$ 64 bilhões (cerca de R$ 400 bilhões). A revista americana Forbes já tinha anunciado o magnata das terapias contra o coronavírus como homem mais rico da China em setembro, com um património calculado naquele momento de US$ 61,1 bilhões.

Dois são os principais ativos controlados por Zhong, ambos partes do grupo Yangshengtang.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O primeiro é a Beijing Wantai Biological Pharmacy Enterprise, gigante farmacêutica recém-listada na Bolsa de Valores de Xangai.

A Beijing Wantai Biological Pharmacy Enterprise é uma empresa de biotecnologias de Pequim com mais de mil funcionários. Segundo o próprio site, ela seria uma das principais fabricantes de diagnósticos para doenças infecciosas, como o coronavírus, e líder mundial em diagnósticos de hepatite.

Em particular, a Beijing Wantai Biological Pharmacy Enterprise produz reagentes diagnósticos para AIDS e acaba de lançar um teste para o Covid-19 molecular e três testes sorológicos, que teriam sido entregues em 7 milhões de unidades.

Mas a grande tacada foi o anúncio da produção em massa de vacinas contra o coronavírus desenvolvidas pela Universidade de Hong Kong junto com a Universidade de Xiamen. Vacinas que terão uma nova forma de serem aplicadas: spray nasal.

Águas minerais e vacinas contra covid-19

Além da Beijing Wantai Biological Pharmacy Enterprise, Zhong é proprietário da marca de águas minerais Nongfu Spring, muito popular na China, também parte do grupo Yangshengtang.

Ela foi listada na Bolsa de Valores de Hong Kong em 8 de setembro, levantou um bilhão de dólares com a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), estreando pelo preço máximo da faixa, e capitalizando US$ 29 bilhões.

De acordo com vários relatórios, a Nongfu Spring controla cerca de um quarto do mercado chinês de água engarrafada.

Em 2019, a Nongfu Spring registrou uma receita de US$ 3,7 bilhões e lucro de US$ 755 milhões, um aumento de 20,6% em relação a 2018.

Nos primeiros seis meses de 2020, a receita foi de US$ 1,48 bilhões de dólares, queda de 6,2% em relação ao mesmo período de 2019. Segundo o relatório de divulgação de resultados, uma queda devida ao impacto do coronavírus.

Ex-jornalista e bilionário desconhecido

O homem mais rico da China é um desconhecido no Ocidente. Nascido na cidade de Hangzhou em uma família rica 65 anos atrás, Zhong teve que abandonar a escola por causa da Revolução Cultural e foi ganhar a vida como pedreiro e marceneiro.

Quando chegou Deng Xiaoping ele foi reabilitado e se tornou um jornalista econômico.

Logo em seguida, Zhong lançou seu próprio negócio: primeiro fundou o grupo Yangshengtang, com produtos de saúde e cuidados pessoais. Em seguida, dentro do mesmo grupo, entrou no mercado das águas minerais com Nongfu Spring.

A produção de bilhões de doses da vacina contra o Covid-19 poderia ser tornar o ápice da carreira, e do patrimônio, desse bilionário.

Carlo Cauti

Compartilhe sua opinião