Produção de petróleo contará com “ajustes voluntários” da Arábia Saudita e outros países árabes

O compromisso com “ajustes voluntários coletivos e individuais” na produção de petróleo foi reafirmado em uma reunião à margem do evento climático MENA da ONU. Estavam presentes ministros do petróleo de seis nações árabes, incluindo Barein, Iraque, Kuwait, Omã, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. O anúncio foi feito pela agência de notícias estatal saudita neste domingo (8) e divulgado pela Reuters no mesmo dia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-2.png

O evento no Médio Oriente e Norte da África (da sigla em inglês, MENA) organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), acontece esta semana na base da instituição em Riad, capital da Arábia Saudita, do domingo (8) até a quinta-feira (12 de outubro).

Segundo a SPA, a agência de notícias saudita, “os ministros reiteraram a disposição dos países da Declaração de Cooperação (DoC) de tomarem medidas adicionais a qualquer momento em seus esforços contínuos para apoiar a estabilidade do mercado, com base na forte coesão da OPEP+”.

Em junho, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP+) concordou em estender os cortes voluntários de produção de petróleo, que foram inicialmente implementados em abril, até o final de 2024. A Arábia Saudita e a Rússia mantêm cortes voluntários adicionais até o final de 2023 e devem passar por revisões mensais em seu volume.

Na última quarta-feira (4), os ministros da OPEP e seus aliados liderados pela Rússia (o grupo denominado de OPEP+) decidiram pela manutenção da política de produção de petróleo do grupo, reafirmando o compromisso com os cortes voluntários de fornecimento, a fim de apoiar o mercado.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

Opep+ recomenda segurar estratégia de produção de petróleo

O Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial (da sigla em inglês, JMMC) da OPEP+ recomendou ao cartel que a estratégia atual de oferta seja mantida e reiterou o pedido de que os membros tenham “conformidade total” com o mecanismo de compensação.

Segundo nota divulgada sobre o encontro, o comitê continuará avaliando as condições de mercado.

“O comitê instou todos os países participantes a alcançarem a plena conformidade e aderirem ao mecanismo de compensação. O comitê reafirmou o compromisso dos seus países-membros com a Declaração de Cooperação [DoC, na sigla em inglês], que se estende até ao final de 2024, conforme acordado na 35ª Reunião Ministerial da OPEP e não OPEP [ONOMM, na sigla em inglês] em 4 de junho de 2023”, disse o comitê em comunicado oficial

O JMMC também reconheceu e expressou apoio aos cortes voluntários conduzidos por Arábia Saudita e Rússia, para a “estabilidade nos preços de petróleo”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião