PetroRio (PRIO3) tem prejuízo de R$ 110,6 milhões no 3T20; aumento de 9,2%

PetroRio (PRIO3) tem prejuízo de R$ 110,6 milhões no 3T20; aumento de 9,2%
A PetroRio (PRIO3) apresentou, na última terça, um prejuízo de R$ 110,59 milhões auferido no terceiro trimestre deste ano.

A PetroRio (PRIO3) apresentou, na noite da última terça-feira (3), um prejuízo de R$ 110,59 milhões auferido no terceiro trimestre deste ano. O resultado negativo amplia em 9,2% a perda de R$ 101,26 milhões do mesmo período do ano passado. Os valores são atribuídos aos controladores.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

De acordo com o documento apresentado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a receita total cresceu 22% na comparação anualizada, para R$ 488,69 milhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da PetroRio, por sua vez, avançou 63%, para R$ 308,97 milhões.

No entanto, a depreciação e amortização cresceu 66% durante o período entre julho e setembro deste ano, para R$ 200,95 milhões. Com isso, o resultado financeiro foi negativo em R$ 182,18 milhões. Os números apresentados contemplam a contabilidade IFRS-16.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!


Em comunicado, a direção da companhia disse que os resultados “são frutos da resiliência do nosso modelo de negócios, da agilidade das nossas equipes, e também reflexo da capacidade de integração entre os nossos ativos, e o alto potencial de geração de valor que esta integração traz. Desta forma, apresentamos neste trimestre mais uma redução nos custos por barril, mais um aumento da liquidez e mais uma redução de alavancagem”.

PetroRio salienta nova redução de lifting cost

Outro destaque da petroleira para o período foi a nova redução do lifting cost, para US$ 12,8 bbl (barril de óleo) — esse foi o sétimo trimestre consecutivo de queda. Além disso, a produção no trimestre alcançou 33 mil bbl por dia em setembro.

De acordo com a companhia, a melhora no lifting cost se deve, principalmente, à racionalização de custos operacionais nos campos de Frade e Polvo, onde foram realizadas iniciativas contínuas de revisão dos contratos ao longo dos últimos 12 meses.

Além disso, também contribuiu o aumento de produção em Polvo, para o patamar de 11 mil bbl por dia, ainda em março, “sem que isso acarretasse em aumento dos custos no campo”. A desvalorização do real frente ao dólar também beneficiou os custos da companhia quando traduzidos na divisa norte-americana, “uma vez que 50% dos custos são denominados na moeda local”.

Desempenho do lifting cost desde o 1T17. Fonte: PetroRio RI

A posição de caixa da empresa no fim de setembro era de R$ 761 milhões, além de R$ 550 milhões em estoque de óleo, avanço de mais de 25% (o montante não considera as ações em tesouraria).

A direção da PetroRio também salientou a nova redução na alavancagem financeira da companhia, medida pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda ajustado, que ficou em 1,9 vez no terceiro trimestre. A dívida líquida ficou em US$ 239 milhões.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião