PROVENTOS

Patrocinado por:

Petrobras (PETR4) consegue reintegração de posse de terreno em Itaguaí

Petrobras (PETR4) consegue reintegração de posse de terreno em Itaguaí
Petrobras. Foto: divulgação

A estatal petrolífera Petrobras (PETR4) conseguiu nesta sexta-feira (7), através da Justiça, a reintegração de posse do terreno em Itaguaí, no Rio de Janeiro. O terreno está sendo ocupado por aproximadamente 400 famílias, desde o início desse mês, como forma de protesto.

A ocupação seria um protesto contra a falta de moradia, de comida e de vacina contra a covid-19, mas também contra a política de preços dos combustíveis adotada pela Petrobras, de paridade com preços de importação.

Segundo a estatal petrolífera, a reintegração está prevista para ocorrer ainda nessa sexta-feira (7).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Batizado de “Acampamento de Refugiados Primeiro de Maio”, o local tinha a previsão de abrigar um parque petroquímico e a Zona de Processamento e Exportação de Itaguaí, que nunca foram para frente.

Segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP), que apoia o movimento, a polícia está neste momento no local para garantir a saída do movimento.

O acampamento montou barracas para abrigar as famílias e uma cozinha improvisada. Os sindicalistas argumentam que o terreno pertence à Petrobras e, portanto, à União.

Veja também:

Petrobras vende termelétricas para São Francisco Energia

A Petrobras assinou no início dessa semana a venda de três usinas termelétricas a óleo combustível para a São Francisco Energia, empresa subsidiária da Global Participações em Energia.

As unidades da Petrobras estão localizadas no Polo Camaçari (BA) e foram negociadas por R$ 95 milhões.

O valor, segundo comunicado ao mercado divulgado pela petrolífera, não considera ajustes previstos em contrato até o fechamento da transação, que ainda aguarda as aprovações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A Petrobras esclarece ainda que o projeto de desinvestimento da UTE Canoas, no Rio Grande do Sul, está em andamento e as etapas subsequentes serão divulgadas ao mercado oportunamente.

Com informações do Estadão Conteúdo

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião