Petrobras (PETR4) tem reconhecimento internacional de garantia de energia elétrica 100% renovável

A Petrobras (PETR4) foi reconhecida internacionalmente com certificados do uso de fontes renováveis para a geração de 100% da energia elétrica utilizada em suas operações industriais e administrativas no Brasil em 2023.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

O certificado de Energia Renovável (I-REC, do inglês, Renewable Energy Certificate) garante que toda a eletricidade adquirida pela Petrobras (PETR4) de fornecedores externos foi gerada exclusivamente a partir de fontes hidrelétricas, eólicas ou solares.

Isso implica na compensação das emissões do chamado “escopo 2”, que são decorrentes das emissões associadas ao consumo de energia de terceiros.

A aquisição desses certificados foi uma medida implementada pela empresa no ano passado, como parte de seus esforços para reduzir suas emissões de carbono.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

AES Brasil (AESB3) , Cemig (CMIG3) e Eletrobras (ELET3) certificam consumo renovável da Petrobras (PETR4)

Os registros de consumo são emitidos pelas empresas geradoras de energia e são solicitados pelos consumidores que desejam garantir a origem renovável da energia utilizada.

No caso da estatal de petróleo, os certificados I-REC foram fornecidos pela AES Brasil (AESB3) , Cemig (CMIG3) e Eletrobras (ELET3), por meio de sua subsidiária Furnas.

Além da eletricidade adquirida de terceiros, a Petrobras também utiliza eletricidade gerada em suas próprias instalações, como plataformas e refinarias. Nesses casos, as emissões diretas de gases de efeito estufa (GEE) resultantes das operações da empresa são classificadas como “escopo 1”.

Em média, durante o período de 2024 a 2028, os investimentos em baixo carbono representam 11% do investimento da Petrobras, indicando um progresso na postura da empresa.

“É muito importante termos mecanismos de mercado para remunerar investimentos em baixo carbono e propiciar rotas de descarbonização para as empresas”, acrescenta a gerente executiva de Mudança Climática e Descarbonização, Viviana Coelho.

Prevê-se que os investimentos em baixo carbono ganhem gradualmente mais espaço no portfólio da empresa ao longo desse período, chegando a 16% em 2028.

Segundo o diretor de Transição Energética e Sustentabilidade da Petrobras, Maurício Tolmasquim, em nota, a empresa tem o objetivo de atingir a neutralidade das emissões operacionais até 2050.

“Associada a essa iniciativa, no Planejamento Estratégico 2024-2028+ da Petrobras, a nossa capacidade total de geração de energia elétrica por meio de fontes renováveis próprias pode alcançar 50% até 2030, em integração com geração termelétrica eficiente e segura”, diz Tolmasquim.

Com informações de Estadão Conteúdo.

Ações da Petrobras (PETR4) hoje

Nesta segunda-feira (25), as ações da Petrobras (PETR4) negociadas no Ibovespa subiam 1,22%, negociadas a R$ 36,49.

Entretanto, em meio às últimas polêmicas da diretoria e o anúncio de não pagamento de dividendos extraordinários, a Petrobras acumula uma queda de 14,55% nos últimos trinta dias.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião