Petrobras (PETR4) tem lucro 37,9% menor no 1T24, a R$ 23,7 bilhões; veja os motivos

A Petrobras (PETR4) anunciou um lucro líquido de R$ 23,7 bilhões no primeiro trimestre de 2024 (1T24), conforme novo balanço trimestral divulgado nesta segunda-feira (13).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

O lucro da Petrobras no 1T24 foi 37,9% menor que o registrado no mesmo período de 2023. Sobre o trimestre imediatamente anterior (1T23), a queda no resultado é de 23,7%.

Uma dos principais fatores que levaram a esse resultado, segundo o balanço da Petrobras, foi a queda nos volumes de vendas. Além disso, o lucro mais baixo também está associado a queda na cotação do petróleo, assim como da margem do diesel.

Na forma ajustada, o Ebitda da Petrobras foi de R$ 60,044 bilhões no primeiro trimestre deste ano, montante que representa o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. Quando comparado ao mesmo período de 2023, o valor atual mostra uma baixa de 17,2%.

O faturamento líquido da petroleira foi 15,4% menor na comparação anual, totalizando R$ 117,721 bilhões no 1T24. Em relação ao quarto trimestre de 2023, as receitas tiveram queda de 12,3%.

Conforme o novo balanço de resultados da Petrobras, esse recuo é atribuído sobretudo ao faturamento mais baixo relacionado às vendas de diesel no mercado interno e nas receitas com exportação.

“A redução da receita com derivados no mercado interno deveu-se principalmente a menores preços, à sazonalidade do consumo, ao aumento do teor de biodiesel na mistura do diesel e à perda de competitividade da gasolina para o etanol hidratado”, diz o relatório.

Já a queda no faturamento associada à venda do petróleo no mercado interno veio principalmente dos volumes de vendas mais baixos para a Acelen, diante dos menores preços realizados.

Outros resultados da Petrobras

Sobre o resultado financeiro, a companhia registrou um prejuízo de R$ 9,6 bilhões, revertendo o lucro de R$ 1,4 bilhão registrado no trimestre imediatamente anterior (4T23).

“Esse resultado financeiro foi impactado principalmente pela perda com variação cambial do real frente ao dólar, que se desvalorizou 3,2% no 1T24”, diz a Petrobras, que também destaca a “ausência de receita com atualização monetária referente ao acordo judicial com a Eletrobras ocorrida no 4T23”.

No encerramento de março de 2024, a dívida bruta da Petrobras era de US$ 61,8 bilhões, 1,2% menor que em dezembro de 2023. Já a relação dívida bruta/Ebtida ajustado agora é de 1,22x, levemente acima do 1,19x registrado no final do ano passado. Por fim, a dívida líquida recuou 2,4% na comparação trimestral, alcançando US$ 43,6 bilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno