Nvidia (NVDC34): XP destaca crescimento acelerado com forte demanda e aumento dos dividendos; ações disparam

Nesta quinta-feira (23), os BDRs da Nvidia (NVDC34) dispararam em +8,8%, cotados a R$ 111,40. O movimento ocorre após a companhia reportar os resultados referentes ao primeiro trimestre de 2024 (1T24). Para a XP, os resultados foram excelentes, com surpresas positivas na receita, que atingiu US$ 26 bilhões, acima da expectativa de US$ 24 bi. Em Nova York, na Nasdaq, as ações da companhia subiram 9,32% – enquanto o índice, ainda contaminado pela ata mais dura do Fed na quarta, caiu0,39%, aos 16.736,03 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

“O resultado da Nvidia foi impactado pela alta demanda por chips usados para processamento de inteligência artificial, e seu maior e mais importante segmento, o de data centers, reportou US$ 22,6 bi de receita ante uma expectativa de US$ 21,1bi (7% acima). Isso representa um crescimento de 427% em relação ao mesmo período no ano anterior”, comenta a XP.

O segmento de gaming, segundo maior da empresa, reportou alta de 16% nas receitas, aos US$ 2,6bi, e ficou em linha com as estimativas.

Além do crescimento acelerado, diz a XP, a Nvidia no 1T24 também mostrou uma expansão de margem bruta de 220 pontos-base em relação ao trimestre anterior e atingiu um recorde histórico de 78,9%.

“O balanço da Nvidia também revelou seu tão aguardado guidance para o próximo trimestre. A empresa anunciou, também, um aumento nos dividendos de US$ 0,04 para US$ 0,10 por ação e um split de 10 para 1 em suas ações (que passariam a negociar ao redor de US$ 95, em vez dos U$ 950 atuais)”, informam os especialistas;

A XP vê o resultado como excelente e um guidance bastante forte para o próximo trimestre, mostrando a confiança do management na atual tendência de investimentos da Nvidia em AI. “Chamamos atenção ao fato de que o mercado já começa a entender e precificar melhor as ações da Nvidia, visto que a surpresa no lucro por ação de 8,4% foi a menor desde fevereiro de 2023”, conclui a research.

Lucro da Nvidia salta 628% no balanço do 1T24

A Nvidia anunciou um lucro líquido de US$ 14,88 bilhões no primeiro trimestre deste ano (1T24), um aumento de 628%, ou sete vezes mais, em relação aos US$ 2,04 bilhões registrados no mesmo período do ano passado (1T23). O crescimento recorde, diz a empresa, foi impulsionado pela alta demanda de vendas de chips de inteligência artificial.

balanço da Nvidia no 1T24 informa que a companhia cresceu 262%, equivalente a US$ 26 bilhões, e superando as expectativas dos investidores de US$ 24,7 bilhões.

No segmento automotivo e de robótica, a Nvidia reportou receitas de US$ 329 milhões, um crescimento de 11% em comparação ao 1T23. As receitas de soluções de visualização de design profissional somaram US$ 427 milhões, registrando um aumento de 45% no mesmo período.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

As despesas operacionais da Nvidia no 1T24 subiram 39%, totalizando US$ 3,5 bilhões, enquanto o lucro operacional alcançou US$ 18,06 bilhões, um aumento anual de 492%.

Esse desempenho fez as ações da Nvidia subirem nas negociações pós-mercado desta quarta-feira (22), que fecharam 2% acima do dia anterior. Por volta das 18h50 de hoje, as ações da Nvidia subiram 6,3%, chegando a US$ 1.009,50 no pregão em Nova York.

No decorrer do 1T24, o lucro por ação da Nvidia foi de US$ 6,12, acima das estimativas de US$ 5,59, e a margem bruta atingiu 78,4%, superando a previsão de 77%. Em comparação, a AMD (A1MD34), uma de suas concorrentes, registrou uma margem ajustada de 52% no seu primeiro trimestre fiscal.

Terceira empresa mais valiosa dos EUA projeta receita de US$ 28 bilhões no 2T24

Desde o início do ano passado, a capitalização de mercado da Nvidia aumentou mais de seis vezes, alcançando US$ 2,3 trilhões e ultrapassando a Alphabet, dona do Google, e a Amazon, tornando-se a terceira empresa de capital aberto mais valiosa dos Estados Unidos.

Esse aumento se deve principalmente à alta demanda por suas unidades de processamento gráfico (GPUs), especialmente em data centers, impulsionada pela corrida das grandes empresas de tecnologia para desenvolver infraestrutura de inteligência artificial.

Para o trimestre atual (2T24), a Nvidia quer uma receita de aproximadamente US$ 28 bilhões, com uma margem de erro de 2%, novamente superando as expectativas de US$ 26,8 bilhões. A companhia projeta também uma margem bruta ajustada de 75,5%, com uma margem de tolerância de mais ou menos 50 pontos base.

Analistas preveem uma margem bruta média de 75,8%. No primeiro trimestre, a Nvidia reportou uma margem bruta ajustada de 78,9%, superando as estimativas de 77%. Em comparação, a AMD, uma de suas concorrentes, registrou uma margem ajustada de 52% no seu primeiro trimestre fiscal.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião