Next, PicPay e Neon disputam seu CDB; confira as opções e veja se vale a pena

Next, PicPay e Neon disputam seu CDB; confira as opções e veja se vale a pena
Foto: Maria Domnina, por Pixabay.

Em uma tentativa de acompanhar o acirramento da concorrência no setor bancário e ascensão dos bancos digitais, o Next, criado pelo Bradesco (BBDC4), passou a oferecer um CDB que rende 200% do Certificado de Depósitos Interbancários (CDI).

A oferta do Next tem restrições. O CDB a 200% do CDI vence em 30 dias, mesmo período em que a oferta ficará disponível na plataforma, com exclusividade. Depois disso, a oferta desaparecerá.

É possível investir a partir de R$ 100, mas somente até R$ 5 mil por pessoa. Com a taxa básica de juros da economia (Selic) em 4,25%, 200% do CDI fica em torno do equivalente a 8,3% ao ano.

Em termos comparativos, essa taxa é maior do que atualmente o Tesouro Prefixado de 2024 paga, um título considerado mais arriscado.

Neste caso, os papéis de renda fixa serão emitidos pelo Bradesco, mas a instituição não oferecerá aos seus clientes. As atenções ficarão voltadas ao Next, que recentemente atingiu a marca de 5 milhões de contas abertas. A meta é chegar no fim do ano com 7 milhões de clientes.

Níveis de remuneração similares a esta oferta do Next estão em alta com bancos digitais. A estratégia pode variar: criar, de fato, um produto de investimento, ou então chamar atenção do mercado e expandir a base de clientes para que a remuneração compensatória venha por meio de outros serviços.

Confira algumas propostas do mercado. Vale ressaltar que esta matéria não configura uma recomendação de investimento.

PicPay dá lugar ao Next

O PicPay foi um dos primeiros aplicativos a oferecer um chamativo produto com base no CDI. No ano passado, a empresa passou a ofertar uma aplicação de 210% do CDI, com liquidez diária e isenção de taxas.

A ideia do PicPay era se tornar um “marketplace de produtos de investimento”. O prazo de término do produto foi prorrogado por algumas vezes, até que em março deste ano a fintech encerrou a campanha promocional.

Uma nova campanha passou a oferecer 150% do CDI, ainda competitiva frente à concorrência. A decisão foi tomada justamente no dia em que a Selic passou a subir, à época de 2% para 2,75%.

Depois, a campanha passou para 130% do CDI, vigente até hoje. “A oferta foi criada para estimular os usuários a explorar as possibilidades de uso do ecossistema do PicPay, como pagamentos com QR Code em estabelecimentos comerciais e em lojas online”, diz o PicPay em nota.

Vale ressaltar que o dinheiro na conta do PicPay não é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Neon

Hoje, a fintech Neon, responsável pela criação da primeira conta digital do Brasil, em 2015, possui duas modalidades.

O banco possui um CDB com liquidez diária. Mantendo o investimento por até seis meses, o rendimento será de 95% do CDI, e vai crescendo até chegar a 101% do CDI, caso o cliente opte manter o valor investido pelo período de três anos.

O investimento pode ser resgatado a qualquer momento. Com poucos cliques, o dinheiro que estava aplicado vai direto para a conta, mesmo se em feriados ou finais de semana.

Também existe a modalidade de “CDB com um Objetivo“. O cliente define parcelas diárias ou mensais e vai juntando até alcançar o valor desejado.

Pelo próprio app, a Neon auxilia o cliente calcular e simular o rendimento do CDB e acompanhar a evolução do investimento. Os investimentos partem de R$ 10.

C6

O C6 Bank é outra instituição que tomou a atenção dos investidores recentemente e que também oferece uma gama de opções de investimento de renda fixa desta natureza.

O produto pós-fixado com liquidez diária paga 102% do CDI. A aplicação mínima é de R$ 20. A proposta do banco vai até um produto pós-fixado de cinco anos, que paga 118% do CDI, com aplicação mínima de R$ 100.

Existe algumas variações dessas aplicações, com um papel prefixado de cinco anos que paga 10% ao ano, ou então um atrelado à inflação, que paga a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais 4,8%. Neste, o resgate ocorre em sete anos.

Com o aporte do JP Morgan no banco, elevando o valuation para cerca de R$ 25 bilhões, o banco demonstra solidez aos investidores para cumprir com as promessas e agregar mais valor aos usuários.

PagBank

No fim do ano passado, o PagBank aderiu à estratégia, com a oferta de liquidez diária e aplicação mínima de R$ 1. O investimento ainda conta com o FGC.

A aplicação máxima é de R$ 5 mil e pode ser realizada por meio do aplicativo. O rendimento comparado ao da poupança está em torno de 221%.

Ainda existem outras opções como uma rentabilidade de 175% do CDI, que conta com oferta de cartão de crédito grátis. A carência é de 365 dias e a aplicação mínima de R$ 500.

Nubank

Atualmente, todo o dinheiro mantido na conta do Nubank, assim como nas funções Guardar Dinheiro e Resgate Planejado, tem rentabilidade automática e é aplicado em RDB com garantia do FGC até R$ 250 mil.

A rentabilidade automática da conta é 100% do CDI. A da função de Resgate Planejado varia de acordo com o tempo em que o cliente deixá-la “trancada”

Next lidera a lista. Afinal, vale a pena?

Todo e qualquer investimento deve ser observado frente à sua rentabilidade acima da inflação, uma vez que o aumento dos preços na economia corrói o poder de compra ao longo do tempo.

Um retorno nominal, de forma isolada, pouco diz quanto à efetividade daquele investimento. As aplicações atreladas ao IPCA possuem essa “proteção”, mas os investimentos ligados ao CDI não necessariamente, uma vez que o certificado acompanha a Selic, não a inflação.

Portanto, esse é o primeiro ponto que o investidor deve levar em consideração.

Bernardo Pascowitch, fundador do Yubb, buscador de investimentos gratuito, também salienta que esses CDBs são alternativas e possibilidades “muito interessantes para o investidor”, pois, na teoria, consegue rentabilizar uma reserve de emergência ali depositada.

“É importante entender os objetivos desses fundos, porque nem todos esses CDBs possuem liquidez diária, e se não possuem, não serão investimentos bons para a reserva de emergência”, diz o especialista.

Também é preciso analisar o destino da oferta. “É necessário, também, analisar que algumas dessas ofertas não são para clientes antigos, sendo somente para clientes novos. O investidor precisa pesquisar quais são as características desses produtos, para não confiar somente no marketing e não sair abrindo novas contas”, diz.

A Yubb compila as oportunidades de investimento e identificou o crescimento de ofertas desta natureza nos últimos meses.

Contudo, vale a pena ressaltar que, conforme a Selic sobe neste ciclo de alta instituído pelo Comitê de Política Monetária (Copom), cada vez menos fica atrativo aos bancos prometer uma rentabilidade muito acima do CDI. A tendência é que ofertas mirabolantes fiquem pelo caminho.

Aparentemente, o Next vai na contramão do mercado e oferece 200% do CDI, enquanto o indexador tem sido elevado por conta da política monetária do Brasil. De toda forma, é mais uma opção aos investidores em meio a um mercado cada vez mais concorrido.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se