Magnata indiano da indústria petroquímica entra para ranking de bilionários

O magnata indiano Mukesh Ambani acabou de entrar para o ranking de bilionários. O presidente da Reliance Industries figura agora no rol de pessoas que possuem uma fortuna maior que US$ 100 bilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Ambani se junta a personalidades como Jeff Bezos e Elon Musk ao ultrapassar os US$ 100,6 bilhões em patrimônio, segundo o índice de bilionário da Bloomberg. Um quarto desse montante foi adicionado a todo o seu patrimônio líquido somente em 2021.

O magnata é conhecido por ser dono da mansão Antilia, uma propriedade de 27 andares em Mumbai que custa US$ 2 bilhões – o imóvel residencial mais caro do mundo.

Mukesh Ambani herdou os negócio de petróleo e petroquímica de seu pai, em 2005, e já detinha o título de homem mais rico da Ásia fazia alguns anos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Atualmente os seus esforços empresariais incluem transformar a empresa de energia em uma gigante do varejo e do comércio eletrônico – e sua unidade de telecomunicação, criada em 2016, detém a maior parte do market share indiano.

Mukesh pretende investir cerca de 10% do seu patrimônio em energia verde pelos próximos três anos, segundo anúncio feito em junho deste ano.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Ainda assim, o petróleo e combustíveis fósseis são os principais produtos da empresa agora comandada por Mukesh.

Seu pai, Dhirubhai Ambani, transformou o negócio de poliéster em uma grande indústria petroquímica, depois de começar sua carreira como frentista no Iêmen.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

O patriarca dos Ambani morreu em 2002 em consequência de um derrame, sem deixar testamento. Na disputa sucessória, com mediação de sua esposa, Kokilaben, foi decidido que Mukesh ficaria à frente do império em 2005.

No acordo, Mukesh assumiu o controle dos negócios principais de refino de petróleo e petroquímica, enquanto Anil, seu irmão que estava na disputa sucessória, ficou com áreas mais novas, como geração de energia, serviços financeiros e de telecomunicações.

Anil – que já foi bilionário no passado – disse a um tribunal de Londres, ainda em 2020, que seu patrimônio líquido era “zero”.

Veja o ranking de bilionários

  1. Elon Musk (Tesla) – US$ 222,1 bilhões
  2. Jeff Bezos (Amazon) – US$ 190,8 bilhões
  3. Bernard Arnault (LVMH) – US$ 155,6 bilhões
  4. Bill Gates (Microsoft) – US$ 127,9 bilhões
  5. Larry Page (Google) – US$ 124,5 bilhões
  6. Mark Zuckerberg (Facebook) – US$ 123,0 bilhões
  7. Sergey Brin (Google) – US$ 120,1 bilhões
  8. Larry Ellison (Oracle) – US$ 108,3 bilhões
  9. Steve Ballmer (Microsoft) – US$ 105,7 bilhões
  10. Warren Buffett (Berkshire Hathaway) – US$ 103,4 bilhões
  11. Mukesh Ambani (Reliance) – US$ 100,6 bilhões

Para ler mais sobre o tema e conhecer quem são os brasileiros mais próximos dessa lista e os hábitos incomuns dos bilionários, confira os Web Stories da Suno.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2021/09/960x136-1-1.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião