CSN (CSNA3) e Minerva (BEEF3) devem fazer captações no exterior nesta semana

A Minerva (BEEF3) e a CSN (CSNA3) devem realizar captações com emissões de títulos de dívida no exterior – bonds – ainda nesta semana, segundo informações da Coluna do Broadcast.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

No caso da CSN, o próprio presidente da companhia, Benjamin Steinbruch, já havia sinalizado intenções claras de a companhia de captar bilhões em declarações dadas à imprensa.

Os anúncios das captações, segundo o Broadcast, devem vir ainda nesta terça (5), logo após o mercado dos EUA ficar fechado na véspera, devido ao feriado do Dia do Trabalho.

A Minerva pode captar até US$ 1 bilhão com emissão de Bonds.

Já a CSN, que destacou uma ‘janela favorável’ com o cenário macroeconômico atual, deve captar US$ 2 bilhões em bônus sustentáveis. Além disso, há uma expectativa de uma emissão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O cenário atual conta com uma sazonalidade positiva, dado que setembro, assim como janeiro, é um período em que investidores americanos recompõem seus books.

Além disso, o prêmio de risco exigido por investidores que atuam na ponta compradora de títulos de dívida está na mínima do ano de 2023 – de 3%, ante 4,6% em março, pico do ano.

Veja falas do presidente da CSN sobre captação

À Coluna do Broadcast, o presidente da CSN destacou que o ambiente macroeconômico externo e local vem dando ‘sinais positivos’, e isso pode catapultar uma emissão de bonds da companhia já nos próximos meses.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

“Não me surpreenderia se víssemos emissões de bonds (títulos de dívida emitidos no exterior) em outubro ou novembro”, disse.

“Os negócios estão começando a andar, as reformas estão caminhando e vão passar, sem dúvida as coisas estão melhores”, seguiu.

A última vez que houve uma emissão de bonds da CSN foi há um ano e meio, em meados de fevereiro de 2022.

À época, a companhia levantou uma cifra de US$ 500 milhões em bonds de 10 anos – e utilizou parte da cifra para recomprar títulos mais antigos.

Apesar de vários concorrentes terem emitido no mercado local recentemente, a CSN é exportadora e uma emissora de mais assiduidade no mercado estrangeiro.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião