Ouro termina o dia em queda, pressionado por alta do dólar

Ouro termina o dia em queda, pressionado por alta do dólar
Ouro é influenciado pelos resultados do varejo. Foto: Pixabay

O ouro terminou a sessão dessa segunda-feira (11) em queda no mercado futuro, pressionado pela alta do dólar ante moedas rivais.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para dezembro recuou 0,10%, a US$ 1.755,70 por onça-troy.

Com o desempenho de hoje, o metal precioso acumulou sua terceira sessão seguida de baixa. A demanda por commodities cotadas na divisa americana tende a diminuir com a valorização da moeda.

Segundo a Capital Economics, o ouro deve sofrer mais pressão à frente por conta do dólar, caso a previsão da consultoria de fortalecimento da divisa se confirme. “Acreditamos que o dólar permanecerá forte devido à mudança na política monetária do Federal Reserve (Fed) e à incerteza contínua em torno da recuperação global”, avalia a casa, em relatório enviado a clientes nesta segunda-feira.

Assim como a Capital, o Commerzbank também prevê um cenário de demanda restrita por ouro por conta do início da retirada da acomodação monetária adotada pelo Fed durante a crise. O banco alemão comenta que o payroll de setembro apontou para um mercado de trabalho apertado nos EUA, o que indica alta dos salários e leituras elevadas de inflação como consequência, o que deve levar o Fed a apertar a sua política monetária em breve.

Condições financeiras mais restritivas nos EUA “provavelmente evitará que o preço do ouro suba para a marca de US$ 1,8 mil”, afirma a instituição, que vê riscos de baixa para o metal no curto prazo, caso o preço caia abaixo de US$ 1,75 mil.

Cotação do ouro nesta sexta (8)

O ouro terminou a última sessão, sexta-feira (11) em leve queda, impulsionado pela alta nos juros dos Treasuries. O metal precioso também seguiu de olho no relatório de empregos dos Estados Unidos.

Os EUA criaram 194 mil vagas de trabalho no mês passado, resultado bastante inferior às estimativas de 500 mil postos de trabalho.

Apesar de o número da criação de empregos nos Estados Unidos em setembro ter ficado abaixo das expectativas, a taxa de desemprego caiu, mostrando que menos pessoas perderam o emprego – uma condição colocada pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) para dar início ao processo de desmonte de estímulos monetários (‘tapering‘).

Assim o ouro com entrega prevista para dezembro terminou a última sexta-feira em queda de 0,10%, a US$ 1.757,40 por onça-troy.

Com informações do Estadão Conteúdo

Tags
Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!