De saída? Méliuz (CASH) pode deixar o Ibovespa em setembro; Veja os motivos

A B3 (B3SA3) anunciou a prévia da nova composição do Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa de Valores brasileira, com a carteira que entrará em vigor no início de setembro. Chamou atenção a possibilidade de saída do Méliuz (CASH3).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

A nova carteira do Ibovespa vai passar a valer em 4 de setembro de 2023 e durará até 29 de dezembro de 2023. A 1ª prévia foi divulgada no dia 1º de agosto. Para a 2ª prévia, divulgada hoje (16), não foram registradas alterações.

Antes de anunciar a carteira definitiva, a nova carteira do Ibovespa ainda terá uma 3ª prévia, a ser divulgada no dia 31 de agosto.

A perspectiva é de que o Méliuz (CASH3) deve ser excluído do Ibovespa, podendo dar lugar a entrada do Grupo Vamos (VAMO3) e da PetroReconcavo (RECV3). No total, a nova carteira deve contar com 86 papéis e 83 empresas, conforme destacado na prévia atual, que considera o fechamento do pregão desta terça-feira (15).

A nova prévia do Ibovespa mostra que as ações com o maior peso no índice devem ser:

  • Vale ON (13,217%)
  • Petrobras PN (6,864%)
  • Itaú Unibanco PN (6,336%)
  • Petrobras ON (4,554%)
  • B3 ON (3,889%)

Por que o Méliuz pode sair do Ibovespa?

A XP Investimentos já apontava a possibilidade de saída do Méliuz do Ibovespa em seu relatório. No último rebalanceamento, a empresa poderia sair do índice caso fosse considerada uma penny stock, que acontece quando sua cotação média é inferior a R$ 1.

Dessa vez, o motivo para a possível saída do Méliuz seria o baixo nível de Índice de Negociabilidade do papel, conforme explicou a XP.

A carteira do Ibovespa é revista a cada 4 meses e, nesse meio tempo, são divulgadas as prévias com as possíveis mudanças que podem ocorrer. Por outro lado, as empresas com risco de deixar o índice podem usar esse período para se adequarem aos critérios e evitar a saída.

As decisões sobre as mudanças do Ibovespa vêm da B3, conforme os critérios previamente estabelecidos pela Bolsa de Valores brasileira. As prévias são usadas para que os gestores e investidores possam ajustar suas posições diante de eventuais alterações que estão por vir.

Cotação CASH3

As ações do Méliuz, negociadas sob o ticker CASH3, encerraram a sessão desta quarta-feira (16) em queda de 3,26%, com a cotação de R$ 7,43.

Cotação CASH3

Gráfico gerado em: 16/08/2023
1 Dia

O Méliuz vem registrando uma forte queda ao longo do mês de agosto, com uma desvalorização mensal superior a 25% até agora. De todos os pregões do mês, apenas 2 foram positivos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/12/Ebook-Acoes-Desktop.webp

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião