McDonald’s (MCDC34) sofre ataque hacker e dados de clientes são expostos

McDonald’s (MCDC34) sofre ataque hacker e dados de clientes são expostos
McDonald's (MCDC34) é mais uma vítima de ataques cibernéticos dentre as grandes empresas - Foto: Pixabay

O McDonald’s (MCDC34) sofreu um ataque hacker e anunciou que os responsáveis conseguiram capturar dados do negócio nos Estados Unidos, Coreia do Sul e Taiwan. O ataque ao figura como mais um dos ataques sofridos por grandes companhias nas últimas semanas.

A rede de fast food citou, na sexta (11), que contratou consultores externos para investigar as atividades não autorizadas em um sistema interno.

“O McDonald’s aproveitará as descobertas da investigação, bem como a contribuição dos recursos de segurança, para identificar maneiras de melhorar ainda mais nossas medidas existentes”, disse a empresa.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Apesar de o número de arquivos em exposição ser pequeno, a violação deixou de fora os dados de pagamento. Contudo, o McDonald’s não precisou a quantia de clientes ou funcionários afetados.

Os hackers exigiram pagamento para devolução dos dados, contudo a companhia negou a oferta e não realizou nenhuma transação para os cibercriminosos.

Em mensagem aos funcionários, foi dito que a violação feita pelos hackers revelou dados de contato comercial, por exemplo – incluindo franqueados e os próprios funcionários.

Os restaurantes tiveram algumas informações estruturais vazadas, da mesma forma. Como exemplo, informações sobre quantas pessoas cabem em cada unidade ou a área em m² das áreas de lazer.

Contudo, o McDonald’s citou que os dados dos clientes não foram violados ou expostos. A empresa aconselhou, de modo amplo e geral, uma maior atenção aos e-mails de phishing.

Da mesma forma, a empresa enfatizou a necessidade de atenção quando for necessário fornecer informações, ainda que internamente.

phishing é uma técnica que prevê utilização de mensagens falsas que tentam induzir o usuário a revelar dados próprios – como por exemplo, algum e-mail falso pedindo seus dados de endereço e telefone, se passando pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ataque hacker obteve dados de clientes em Taiwan e na Coreia

Dados de clientes – como telefones, endereços e e-mails – foram obtidos pelos criminosos na Coreia do Sul e em Taiwan.

Além disso, dados referentes à informações de funcionários que incluem dados de contato também foram vazados.

As divisões da rede na Coreia e em Taiwan notificaram os reguladores na Ásia sobre a violação e também antecipou que deve fazer o mesmo com as redes de funcionários da África do Sul e na Rússia.

Ataque ao McDonald’s entra para um rol ainda maior

Nas últimas semanas, ataques cibernéticos têm sido mais comuns, incluindo os com estratégias de ransomware. Como exemplo, a Colonial Pipeline Co. e a operação americana da JBS (JBSS3) tiveram seus dados e operações atingidos recentemente.

Além disso, na quinta (10) foram divulgadas informações sobre um roubo de código da EA Sports, desenvolvedora de games como FIFA. O ocorrido também teve como origem um ataque hacker.

Anteriormente, em março deste ano, a Tesla (TSLA34) teve suas câmeras acessadas juntamente com outras companhias, já que um ataque alvejou a Verkada, startup de segurança.

Com os ocorridos recentes, o McDonald’s ressaltou que irá aplicar mais dinheiro em segurança para responder ao ataque. A empresa disse que cortou o acesso dos hackers aos dados logo depois que a violação foi identificada.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião