DIVIDENDOS

Marisa (AMAR3) foi certificada pela Women on Board

Marisa (AMAR3) foi certificada pela Women on Board
Lojas Marisa (Foto: Reprodução)

A Marisa (AMAR3) informou nesta quinta-feira (20) que foi certificada pela Women on Board (WOB). Em comunicado ao mercado, a companhia explica que recebeu o selo especial pois conta com três mulheres em seu conselho de administração: Carla Schmitzberger, Cristina Ribeiro Sarian e Flavia Maria Verginelli.

Carla Schmitzberger e Cristina Sarian são conselheiras independentes da Marisa desde agosto do ano passado, ao passo que Flavia Verginelli é conselheira independente da companhia desde fevereiro deste ano.

Em documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a rede de moda destaca que a iniciativa de submeter a companhia a certificação partiu do Conselho de Administração.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

De acordo com o CEO da empresa, Marcelo Ribeiro Pimentel, “o reconhecimento do WOB reflete o propósito da companhia de contribuir com a autoestima da mulher e de colocá-la no centro de todas as decisões. Acompanhamos de perto a jornada de empoderamento das mulheres e, como parceiros de longa data, temos um papel importante de estimular o protagonismo feminino e derrubar barreiras dentro e fora da companhia. Além disso, há o nosso compromisso em ser uma empresa que gera impacto positivo para a sociedade”.

No documento, a companhia explica que a Women on Board é uma iniciativa independente cujo objetivo é  valorizar e divulgar a existência de ambientes corporativos com a presença de mulheres em Conselhos de Administração.

A iniciativa que é  apoiada pela ONU Mulher já certificou 37 organizações e busca demostrar os benefícios da diversidade nos Conselhos de Administração ao mundo empresarial e também à sociedade.

Última cotação da Marisa

A ação da Marisa (AMAR3) encerrou o pregão dessa quinta-feira em alta de 1,68%, valendo R$ 6,66. No ano, o papel, que é negociado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), já acumula uma queda de 2,20, frente ao fechamento a R$ 6,81 ao final de dezembro do ano passado.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se