Marfrig (MRFG3): ações disparam quase 13% no Ibovespa. O que chamou atenção no 4T23?

Nesta quinta-feira (28), a Marfrig (MRFG3) disparou no Ibovespa, com as ações subindo 12,13%, cotadas a R$ 10,31. A alta é puxada pela divulgação dos dados operacionais do quarto trimestre de 2023 (4T23), que foram em linha com as expectativas, mas continuaram a superar os pares mais próximos da companhia, informam os analistas.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

“Os resultados da Marfrig trouxeram indicações positivas: a empresa continua a superar os seus pares mais próximos, tanto na América do Norte, como nas divisões da América do Sul”, comenta a XP.

Embora a research mantenha cautela em relação às margens de carne bovina nos Estados Unidos, os analistas veem os resultados do 4T23 da Marfrig como otimistas, pois a unidade National Beef demonstra maior resiliência quando comparada aos pares.

A Marfrig aumentou a diferença de desempenho em relação aos seus pares na National Beef, reportando uma sólida margem Ebitda ajustada de 2,6%.

A XP afirma que a divisão da América do Sul manteve um desempenho sólido por causa dos preços de exportação mais baixos e a maior exposição da MRFG a produtos processados (20% da receita líquida).

Os volumes aumentaram 6% quando comparados ao ano anterior, enquanto os preços subiram, levando a receita a aumentar 7% frente ao mesmo período de 2022.

“No geral, mantemos nossa recomendação neutra, considerando a pressão ainda elevada sobre a alavancagem e as incertezas em torno da venda de ativos à Minerva (BEEF3)”, afirma a XP.

Marfrig: Citi mantém recomendação de compra, após bom Ebitda nos EUA

Segundo o Citi, a reação positiva do mercado para as ações da Marfrig acontecem após o Ebitda de 2,6% do segmento da América do Norte ficar acima das expectativas e dos pares do setor, no 4º trimestre de 2023.

O banco afirma que Ebitda do Grupo superou em 18% o consenso, refletindo o Ebitda da National Beef, de US$ 79 milhões, acima do ponto de equilíbrio. “Esperamos que isso seja bem recebido pelos investidores quando comparado com margem negativa da US Beef da JBS de -2,3%”, comentaram os analistas.

O faturamento da América do Sul da Marfrig ficou 31% acima em comparação com a estimativa do banco, levando em conta os maiores volumes (+6,1% A/A) e os preços.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

“No geral, continuamos cautelosos com o ciclo do gado nos EUA para 2024 e positivos em relação ao ciclo do Brasil. No futuro, gostaríamos de ver o potencial de valor agregado na América do Sul, o ciclo pecuário dos EUA e a recuperação da BRF”, explica o Citi.

Neste contexto, o banco mantém recomendação de compra para os papéis da Marfrig, com preço-alvo de R$ 12. Atualmente, a Marfrig tem ações sendo negociadas a 4,2x EV/Ebitda 2024, abaixo da média do setor de 5x.

Marfrig lucra R$ 12 milhões no 4T23

A Marfrig apresentou um lucro líquido de R$ 12 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), contrastando com o prejuízo líquido de R$ 628 milhões registrado no mesmo período em 2022 (4T22). Apesar dos resultados positivos do último trimestre, a Marfrig encerrou 2023 com um prejuízo líquido anual consolidado de R$ 1,52 bilhão, em comparação ao lucro de R$ 4,17 bilhões no ano anterior.

A explicação no balanço da Marfrig é de que o desempenho anual foi influenciado pela operação norte-americana da empresa, onde a oferta de gado é baixa e os custos estão em patamares recordes. “A demanda por carne tem sido boa, mas não foi o suficiente para compensar o preço do gado maior”, diz Tim Klein, CEO da Operação América do Norte.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda ajustado da Marfrig) atingiu R$ 2,94 bilhões no trimestre, um aumento de 32,1% em comparação ao ano anterior.

Esse números foram alcançados graças à contribuição da BRF, controlada pela Marfrig, para o Ebitda da empresa, que aumentou significativamente, representando 64% no 4T23 da Marfrig em comparação aos 44% do mesmo período de 2022. Entretanto, a receita líquida apresentou uma queda de 2,2%, totalizando R$ 36,56 bilhões.

“Em 2023, 40% das vendas de carne desossada foram com uma das nossas marcas, o que garantiu um maior valor agregado. No ano passado, a participação foi de 30% da receita da companhia”, destacou Rui Mendonça, CEO da operação da América do Sul.

A operação norte-americana teve um impacto significativo nos resultados globais da Marfrig, com o Ebitda recuando 44,7% no último trimestre. No entanto, a expectativa é de uma melhora gradual, com margens projetadas para um dígito baixo neste ano, conforme balanço do 4T23 da Marfrig.

“As margens nos Estados Unidos devem ser de um dígito baixo em 2024, o que é melhor do que o registrado no último ciclo de baixa disponibilidade de gado, entre 2014 e 2015, quando as margens ficaram próximas do break-even”, explicou Tim Klein.

Menores custos na América do Sul

No último trimestre de 2023, o custo de produtos vendidos da Marfrig, incluindo operações descontinuadas, alcançou R$ 31,815 milhões, representando uma queda de 4,4% em comparação ao ano anterior. Nesse período, a operação na América do Norte registrou maiores custos de matéria-prima, compensados pelos menores custos das Operações América do Sul e BRF.

As despesas com vendas, gerais e administrativas (DVGA) no 4T23 da Marfrig totalizaram R$ 3,686 milhões. A relação entre as DVGA e a receita líquida (DVGA/ROL) foi de 10,1%, um aumento de 46 pontos base em comparação ao 4T22.

As despesas com vendas somaram R$ 3,082 milhões, equivalente a 8,4% da receita líquida consolidada, mantendo-se em linha com a relação registrada no mesmo período de 2022, que foi de 8,5%.

Por outro lado, as despesas gerais e administrativas da Marfrig atingiram R$ 603 milhões, representando 1,7% da receita líquida, um aumento de 50 pontos base em relação ao mesmo período de 2022, principalmente devido aos maiores gastos com mão de obra no segmento BRF, conforme a empresa.

Desempenho anual das ações da Marfrig

Cotação MRFG3

Gráfico gerado em: 28/03/2024
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião