Foi bom o 4T23 do Magazine Luiza (MGLU3)? Santander vê “receita ainda sob pressão”

O Magazine Luiza (MGLU3) divulgou o seu resultado do quarto trimestre de 2023 (4T23) com um lucro líquido ajustado de R$ 101,5 milhões. Para o Santander, os resultados vieram em linha com o esperado, mas com a receita ainda sob pressão. Hoje, as ações do Magazine Luiza despencaram na Bolsa de Valores, cotadas em R$ 1,97 (-6,64%). 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home-1.png

“Os resultados do 4T23 do Magazine Luiza mostrammelhora na rentabilidade esperada, para a qual esperamos uma reação neutra do mercado”, explica o Santander. 

O valor bruto de mercadorias (GMV) total foi praticamente estável em relação ao ano anterior, em cerca de R$18 bilhões, com a receita caindo 5,5% em relação ao ano anterior. A margem bruta do Magazine Luiza atingiu 30,3%, 38 pontos-base acima da estimativa do banco e 46 pontos-base à frente do consenso. 

“A divisão de financiamento ao consumidor da empresa, Luizacred, apresentou resultados positivos em relação à nossa estimativa negativa. A superação da linha de fundo foi devido a um Ebitda melhor do que o esperado, além do impacto positivo dos benefícios de subvenção de investimentos”, explicam os analistas do Santander. 

Sobre o Ebitda do Magalu, o valor ficou ligeiramente acima da estimativa do consenso, apoiado pela melhora das margens brutas e pela despesas gerenciais controladas. “Esses resultados apoiam o plano da administração de alcançar um equilíbrio entre crescimento e rentabilidade”, diz o banco. 

Durante o trimestre do Magalu, segundo o Santander, a empresa enfrentou alguns eventos únicos como os R$ 374 milhões em provisões relacionadas a uma decisão sobre pagamentos passados de DIFAL (diferencial de alíquota de ICMS) e R$ 202 milhões em receitas financeiras não monetárias relacionadas a uma reavaliação do pagamento por empresas adquiridas.

O Santander tem recomendação neutra para as ações do Magazine Luiza (MGLU3), com preço-alvo de R$ 2,30.  

Magazine Luiza reverte prejuízo e lucra R$ 101,5 milhões

De carona com a Black Friday mais rentável da sua história, o Magazine Luiza divulgou o seu resultado do quarto trimestre de 2023 com um lucro líquido ajustado de R$ 101,5 milhões entre outubro e dezembro. 

lucro líquido ajustado do Magazine Luiza reverte o prejuízo de R$ 15,2 mi do mesmo período do ano passado. O resultado do Magalu no 4T23 foi apoiado pelo crescimento da rentabilidade das vendas, mesmo com a estabilidade do volume negociado (R$ 18 bilhões). 

A administração considerou os últimos três meses de 2023 como “o trimestre da virada para o Magalu“, destacando as melhoras operacionais que a companhia reportou em todos os seus canais de venda (lojas físicas, e-commerce e marketplace).

O Ebitda do Magazine Luiza no 4T23 (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, na sigla em inglês) teve alta de 12,3% frente ao mesmo período do ano anterior, a R$ 756,5 milhões. A margem Ebitda avançou 1,2 ponto percentual — o melhor resultado em três anos, a 7,2%. 

No trimestre, a geração de caixa operacional foi de R$ 1,5 bi, levando o balanço do Magalu a encerrar o ano com um caixa líquido de R$ 1,7 bi. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Sem os ajustes não recorrentes, o lucro líquido da Magazine Luiza foi de R$ 212,2 milhões, reversão de prejuízo líquido de R$ 35,9 milhões um ano antes. A empresa explica que entre receitas e despesas não recorrentes estão provisões para o diferencial de alíquota (Difal) do ICMS de 2022 e a contabilização de venda de participação na Luizaseg, entre outros.

A margem bruta ficou em 30,3%, crescimento de 2,5 p.p. em relação ao terceiro trimestre de 2022 e praticamente estável em relação ao período imediatamente anterior. Segundo a empresa, isso se deve à conclusão de repasse do difal, além de campanhas comerciais incluindo a da Black Friday mais rentável da história da Magalu. A margem de produtos aumentou 1,1 p.p. no período, enquanto a receita de serviços contribuiu com 1,4 p.p. para a margem bruta total.

No consolidado do ano, as vendas totais do Magazine Luiza (incluindo o marketplace) cresceram 4,8% — a R$ 63,056 bilhões —, mas outras linhas di balanço mostraram performance inferior ao visto em 2022. 

receita líquida recuou 1,4%, a R$ 36,768 bi. O Ebitda caiu 55% (R$ 870 milhões) em 2023 e o prejuízo líquido aumentou de R$ 372 milhões para R$ 550 milhões. 

E-commerce em destaque

No release divulgado com o balanço do Magazine Luiza, a administração da companhia chamou a atenção para o crescimento de seu marketplace — são mais de 360 mil vendedores parceiros que ajudaram a varejista a vender R$ 5,1 bi em sua plataforma, ultrapassando a marca registrada pelas suas lojas físicas (R$ 5 bi no último trimestre de 2023, aumento de 4% em comparação anual.).

As vendas no marketplace registraram crescimento de 10% comparado ao mesmo período de 2022. No ano de 2023, com vendas de R$ 18 bilhões (alta de 17% ante 2022), o canal se consolidou como o segundo maior da empresa à frente das lojas físicas.

No agregado, as vendas online do Magazine Luiza e se mantiveram praticamente estáveis no trimestre — em R$ 13 bilhões. No ano, o volume cresceu 5% — a R$ 46 bi. 

Desempenho anual das ações do Magazine Luiza

Cotação MGLU3

Gráfico gerado em: 19/03/2024
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno