URGENTE

Madero: grupo prepara IPO em 2020 e projeta elevar lucro em 50%

Madero: grupo prepara IPO em 2020 e projeta elevar lucro em 50%
Madero

A Madero está projetando para 2020 uma oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês).

Em entrevista ao jornal “Valor Econômico”, Luiz Durski Junior disse que planeja lançar a oferta a partir do segundo semestre, após a divulgação do balanço consolidado de 2019 da Madero. Durski  projeta ainda que o grupo possa atingir um lucro antes de juros, amortização e depreciação (Ebitda) de R$ 300 milhões neste ano, uma alta de 50% em relação a 2018.

Saiba mais: McDonald’s dobra lucro do quarto trimestre para US$ 1,42 bilhão

Para lançar o IPO, a Madero depende do ambiente econômico. A rede precisa ainda alcançar as metas de lucro. Em 2017, o Ebitda da rede foi de R$ 104 milhões. Para 2018, a expectativa é que esse número chegue de R$ 150 milhões a R$ 200 milhões.

De acordo com Durski Junior, em 2018 os lucros superaram as projeções, chegando a R$ 198 milhões. Segundo o empresário, se esse ano a Madero ter o mesmo desempenho do ano passado, seria possível obter os resultados pretendidos.

Saiba mais: Burger King: 3G Capital poderá ter maior fatia após follow-on 

Ao imaginar esse cenário e um múltiplo de 14 vezes, chega-se a avaliação que a empresa possa valer R$ 4 bilhões. “Se considerar o ano de 2020, quando projetamos R$ 350 milhões de Ebitda, aí o valor vai para quase R$ 5 bilhões”, disse Durski Junior ao “Valor”.

Madero e Carlyle

No início do ano, a  Carlyle fechou um acordo para adquirir 23,3% da rede Madero por R$ 700 milhões. Do valor total, R$ 600 milhões foram destinados à Madero, que usará da maior parte do montante para pagar dívidas. O restante ficará com os sócios. A cadeia de restaurantes foi avaliada em R$ 3 bilhões.

Saiba mais: Carlyle adquire 23% da rede de restaurantes Madero por R$ 700 milhões

Durski Junior é o maior acionista da rede. Atualmente, a Madero tem mais de 120 restaurantes que, em 2017, faturaram R$ 510 milhões, segundo informações da empresa. A projeção para 2018 havia sido de ultrapassar os R$ 800 milhões.

Renan Dantas

Compartilhe sua opinião