Suzano (SUZB3) é melhor que Klabin (KLBN11)? Itaú BBA muda preço-alvo das companhias

O corte no preço-alvo de ações da Suzano (SUZB3) e aumento para Klabin (KLBN11) pelo Itaú BBA chamou a atenção do mercado nesta manhã, ao passo que uma das empresas apresenta o upside relevantemente maior que a outra segundo a casa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Nesta sexta-feira (12), o Itaú BBA renovou sua recomendação de Klabin (KLBN11), passando de “venda” para status neuro. Além disso, a casa elevou o preço-alvo de R$ 22 para R$ 24 para os papeis de KLBN11. Atualmente, os papeis da companhia são negociados por volta entre os R$ 21 e R$ 22.

Ainda no setor de papel e celulose, a concorrente Suzano (SUZB3) teve o preço-alvo rebaixado, de R$ 66 para R$ 63, enquanto os papeis rondam os R$ 50 a R$ 55 nos últimos meses. O Itaú mantém a sua recomendação de “compra” para as ações de SUZB3.

Apesar da movimentação positiva para a Klabin, o relatório afirma que a casa continua tendo SUZB3 como sua queridinha. “Continuamos a preferir a Suzano à Klabin, por motivos de avaliação: EV/tonelada atraente, maior potencial de upside pelo Fluxo de Caixa Descontado (DCF, da sigla em inglês) e múltiplos mais baratos.

Além disso, o banco adotou um tom elogioso: “as duas empresas estão garantindo sua competitividade de longo prazo por meio de acordos de terras favoráveis.”

Klabin (KLBN11) tem upside de 8% e preço-alvo elevado

A elevação do preço-alvo da Klabin (KLBN11) foi avaliada junto a um potencial de 8% (upside). A estimativa é de R$ 6,4 bilhões para o Ebitda de 2024, ou seja o lucro da companhia antes de serem descontados juros e impostos, depreciação e amortização.

A estimativa está 3% abaixo do consenso do mercado e também representa uma alta de 3% em relação à projeção do Itaú BBA para 2023, “um aumento de 3% em relação a 2023, principalmente devido à consolidação integral dos resultados da MP 28 [nova máquina de papel] durante o ano inteiro e o consequente aumento nas vendas de papel kraft e papelão para mercados estrangeiros.”

A casa ressalta que o upside limitado por indicadores como DCF e Ebitda impedem os analistas de serem mais otimistas com a Klabin.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Suzano (SUZB3) é a preferida do Itaú BBA, com desempenho acima da média

Em seu relatório, a financeira destaca que a companhia de papel teve um desempenho acima da média e projetam um upside de 16% (contra os 8% de Klabin). Apesar disso, houve uma redução do preço-alvo de Suzano (SUZB3) R$ 66 para R$ 63 como meta para o final de 2024.

“Nossa previsão de Ebitda para 2024 agora está em BRL 20,8 bilhões (6% acima tanto do nosso modelo anterior quanto do consenso), principalmente devido a um desempenho de custos mais positivo desde o 3T23, que mais do que compensou um real brasileiro mais valorizado.”

Além disso, a casa afirmou estar otimista com o EV/Ebitda estimado para Suzano em 2024 de 6,2x e das perspectivas melhoradas para a geração de FCF já a partir do segundo semestre de 2024, quando o Cerrado começar a se expandir.

Cotação de KLBN11 e SZUB3

Após a divulgação do relatório, o mercado viu as ações de KLBN11 e SUZB3 reagirem.

A Suzano (SUZB3), às 16h45 se aproximava do fechamento do pregão cotada a R$ 53,77, acumulando uma queda de -1,30% no dia.

Enquanto isso, a Klabin (KLBN11) encerrava as negociações próxima de R$ 22,42, com elevação de +0,31% nesta sexta-feira (12). As informações são da plataforma Status Invest.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião