JPMorgan (JPMC34) alerta mais uma vez investidores sobre ano ‘incerto’ para economia global: “Inflação teimosamente elevada”

O JPMorgan Chase (JPMC34) continuou a alertar os investidores nesta sexta-feira, 12, que espera um ano “incerto” para os mercados e a economia global, citando a inflação teimosamente elevada e as tensões geopolíticas em curso. As observações foram feitas no momento em que o JPMorgan – assim como seus principais concorrentes Citigroup (CTGP34) e Wells Fargo (WFCO34) – divulgava os resultados do primeiro trimestre.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

O lucro do JPMorgan teve um aumento modesto de 6% no primeiro trimestre, enquanto o Wells Fargo relatou uma queda no lucro em relação ao ano anterior, embora o resultado tenha superado as expectativas de Wall Street. Os lucros do Citigroup também diminuíram.

“Muitos indicadores econômicos continuam favoráveis. No entanto, olhando para o futuro, permanecemos alertas para uma série de forças incertas significativas”, disse o CEO do JPMorgan, Jamie Dimon, citando as guerras em Gaza e na Ucrânia, bem como outras pressões geopolíticas, elevados montantes de gastos governamentais em todo o mundo e “persistentes pressões inflacionárias”.

Embora os resultados do JPMorgan tenham superado as previsões dos analistas, as ações do banco caíram, depois que o JPMorgan deu uma previsão inferior ao esperado para a sua receita líquida de juros para o ano inteiro.

Essa previsão reflete em grande parte a expectativa do banco de que Federal Reserve (Fed) irá reduzir as taxas de juro ainda este ano. A maioria das métricas dos negócios do JPMorgan foram sólidas no trimestre. Embora as receitas da banca de investimento tenham permanecido praticamente estáveis, o banco reportou um aumento na atividade. No banco de consumo, os lucros aumentaram 6%, enquanto o banco reservou menos dinheiro para cobrir empréstimos potencialmente inadimplentes.

O Wells Fargo divulgou seu primeiro relatório de balanço desde que o governo do presidente Joe Biden aliviou algumas das restrições ao banco após uma série de escândalos. A instituição disse que a média dos empréstimos caiu em relação ao primeiro trimestre do ano passado, mas que essa queda era esperada devido às taxas de juros elevadas.

Já o Citigroup viu os seus lucros caírem 27% em relação ao ano anterior, à medida que o banco continua a reestruturar-se depois de vender grande parte das suas franquias internacionais e continua a diminuir após a pandemia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

JPMorgan amplia em 6% lucro no 1º tri, a US$ 13,42 bilhões, mas tem despesa extraordinária

O JPMorgan Chase teve lucro líquido de US$ 13,42 bilhões no primeiro trimestre de 2024, 6% maior do que o ganho de US$ 12,6 bilhões apurado em igual período do ano passado, segundo balanço publicado nesta sexta-feira, 12. O lucro por ação do maior banco dos Estados Unidos entre janeiro e março ficou em US$ 4,44, acima da previsão de analistas consultados pela FactSet, de US$ 4,17.

Em comunicado, o JPMorgan explicou que o resultado foi afetado negativamente por uma despesa extraordinária de US$ 725 milhões repassados ao Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) em função das quebras de bancos regionais dos EUA ocorridas no ano passado.

Já a receita do JPMorgan somou US$ 41,9 bilhões no trimestre, com alta de 9% na comparação anual. O resultado superou levemente o consenso da FactSet, de US$ 41,7 bilhões.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião