Semana do Fiagro

JP Morgan recebe multa de R$ 1 bilhão por uso de WhatsApp; Entenda

JP Morgan recebe multa de R$ 1 bilhão por uso de WhatsApp; Entenda
WhatsApp - Foto: Pixabay

O JP Morgan Chase (JPMC34) concordou em pagar US$ 200 milhões — cerca de R$ 1,1 bilhão na cotação de hoje — a duas agências reguladoras nos Estados Unidos após funcionários do banco utilizarem email pessoal e aplicativos como WhatsApp para trocarem informação sobre operações. A conduta dificulta a fiscalização pelos reguladores e é considerada irregular no país.

De acordo com documento publicado pela Securities and Exchange Commission (SEC) — a CVM norte-americana –, o banco se declarou culpado e assumiu o erro de não impedir o uso de troca mensagens pessoais para assuntos de valores mobiliários e não guardou o histórico de mensagens dos funcionários. O JP Morgan aceitou pagar uma multa de US$ 125 milhões e se comprometeu a corrigir as regras de compliance e procedimentos.

Na investigação conduzida pela SEC, o banco admitiu que, entre janeiro de 2018 e novembro de 2020, seus funcionários usaram emails pessoais, SMS e o WhatsApp para se comunicarem e essas conversas não foram guardadas. O JP Morgan ainda assumiu que essa era uma prática comum e era do conhecimento do banco e incluía diretores e funcionários de nível sênior.

A agência identificou mais de 100 pessoas com a troca de mais de 21 mil mensagens que deveriam ter sido realizadas em meios corporativos e o histórico mantido para investigações futuras.

Em outra investigação, a Commodity Futures Trading Commission (CTFC) — agência que regula das negociações de futuros de commodities — aplicou uma multa de US$ 75 milhões em falhas semelhantes que ocorrem desde julho de 2015, segundo informações publicadas em seu site.

Nos dois casos, a SEC e a CFTC questionaram diversas vezes o banco ao longo de meses sobre o uso indiscriminado de mensagens pessoais. Essa falha em manter os registros dificulta investigações sobre possíveis violações das regras de mercado, disseram as agências.

Segundo o New York Times, o último grande caso envolvendo a falha em manter registros de mensagens entre funcionários ocorreu em 2006, quando o Morgan Stanley foi multado em US$ 15 milhões por não ter guardado emails sobre negociações de IPOs.

A multa de US$ 200 milhões corresponde a 1,7% do lucro do JP Morgan Chase no terceiro trimestre. O banco publicou um resultado de US$ 11,7 bilhões, alta de 24% na comparação com igual período de 2019.

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO