Itaúsa (ITSA4) pode pagar mais dividendos em 2022, diz CEO: “Depende do caixa do Itaú (ITUB4)”

Itaúsa (ITSA4) pode pagar mais dividendos em 2022, diz CEO: “Depende do caixa do Itaú (ITUB4)”
Itaúsa (ITSA4) Foto: Divulgação

Em teleconferência com a imprensa nesta terça-feira (15), o CEO da Itaúsa (ITSA4), Alfredo Setúbal, deu mais detalhes sobre a distribuição de proventos aos acionistas em 2022. Segundo ele, o pagamento deve acontecer exclusivamente por meio de Juros sobre Capital Próprio (JCP), mas a holding poderá fazer remunerações adicionais se houver “excesso de capital nas operações do Itaú (ITUB4)“.

Atualmente, o Itaú não apresenta esse adicional. Setúbal afirmou que o todo recurso tem sido reinvestido — principalmente em seus negócios voltados ao crédito. Não por acaso, os dividendos do banco operam sempre no limite mínimo aprovado pelo Conselho de Administração.

A Itaúsa anunciou ontem (14) a distribuição de JCP. Serão duas emissões, com o valor líquido de R$ 0,131512 e R$ 0,113339 por ação, referentes às datas de corte do dia 23  de novembro de 2021 e 14 de fevereiro, respectivamente. O pagamento ocorrerá no dia 11 de março de 2022 para ambas.

O CEO da holding controladora do Itaú Unibanco, Alpargatas (ALPA4) e Dexco (DXCO3) informou que a companhia está planejando investimentos em novos setores, mas ainda não há nada definido. Mesmo assim, adiantou alguns gastos, alegando ter compromissos a fazer mediante o uso de caixa próprio: aumento de capital da Alpargatas e amortização de dívida.

Além disso, o presidente disse que a Itausa deve continuar a vender sua participação na XP nos próximos anos. No final de 2021, a holding vendeu 1,39% de sua participação acionária, que equivalem a 7,8 milhões de ações e R$ 1,2 bilhão. Agora, a companhia possui 15,07% do capital total da XP.

Lucro da Itaúsa 4T21 avança 53,2%, para R$ 4,185 bilhões

A Itaúsa teve lucro líquido recorrente de R$ 4,185 bilhões no quarto trimestre de 2021, avanço de 53,2% na comparação anual.

O lucro líquido contábil foi de R$ 4,117 bilhões no 4T21, número que representa avanço de 12,4% ante o mesmo período de 2020.

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) sobre o PL Médio da Itaúsa atingiu 25,6% nos últimos três meses do ano, recuo de 0,6 ponto porcentual na comparação anual. O ROE recorrente, por sua vez, foi de 26%, crescimento de 6,4 pontos porcentuais.

No ano de 2021, o lucro líquido da Itaúsa somou R$ 12,2 bilhões, alta de 72,9% sobre 2020, enquanto o lucro líquido recorrente avançou 68,1%, para R$ 12,136 bilhões.

O ROE sobre o PL Médio de 2021 foi de 20,1% (+7,1 p.p.) e o ROE recorrente chegou a 19,9% (+6,6 p.p.).

O ativo total da Itaúsa no quarto trimestre somou R$ 74,602 bilhões, 18,4% superior ao do mesmo período do ano anterior. O patrimônio líquido fechou dezembro em R$ 65,886 bilhões, 14,9% maior do que em igual intervalo de 2020.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO