Itaúsa (ITSA4) substitui dividendos por JCP; saiba quais são os valores

Itaúsa (ITSA4) substitui dividendos por JCP; saiba quais são os valores
Foto: Di

A Itaúsa (ITSA4) aprovou nesta segunda-feira (8) o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) complementares, no valor de R$ 0,15472 por ação.

Esses Juros sobre Capital Próprio da Itaúsa serão pagos até o dia 29 de abril de 2022 ao valor de R$ 0,131512 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte.

Apenas os investidores que tiverem uma ou mais ações da Itaúsa ao final do pregão de 23 de novembro deste ano terão direito de receber os proventos.

O conselho da holding também decidiu na reunião de hoje pagar, nos dias 3 de janeiro e 1 de abril de 2022, R$ 0,0235295 por ação em JCP, em substituição aos dividendos dos terceiro e quarto trimestre desse ano. O valor líquido desses juros sobre o capital próprio é R$ 0,02 por papel.

Os investidores que receberão os proventos no dia 3 de janeiro são aqueles que forem acionistas da Itaúsa ao final do dia 30 de novembro deste ano. Já os que receberão o JCP a ser pago em abril são aqueles que tiverem papéis ao final do próximo dia 13 de dezembro.

JCP da Itaúsa. Foto: Reprodução fato relevante
JCP da Itaúsa. Foto: Reprodução fato relevante

A ação da Itaúsa (ITSA4) encerrou o pregão de hoje em queda de 0,20%, valendo R$ 10,15, antes do anúncio dos JCP. O mercado também aguardava a divulgação do balanço trimestral da holding.

Veja também:

Itaúsa: incorporação da XPart pela XP é aprovada

A incorporação da XPart pela XP foi aprovada no começo de outubro em assembleias gerais das companhias, segundo informou a Itaúsa. Com a incorporação, a XPart será extinta.

Como efeito da incorporação, a Itaúsa passou a ser, direta e indiretamente, detentora de ações Classe A de emissão da XP equivalentes a 15,07% do capital social da companhia e 4,74% de seu capital votante.

A holding também informou que, junto com a IUPAR, passou a ser parte do acordo de acionistas da XP.

Vale lembrar que o acordo definitivo da Itaúsa com a XP para fusão da XPart foi firmado em maio deste ano, quando o conselho da holding controladora do Itaú (ITUB4) aprovou a assinatura de documentos que refletem os principais termos relacionados à incorporação da XPart pela XP Investimentos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO