Itaúsa (ITSA4) cai forte na Bolsa de Valores nesta semana; o que aconteceu?

A Itaúsa (ITSA4) registrou uma queda de 1,00% na Bolsa de Valores hoje (22) e terminou a semana em baixa de 2,38%, cotada a R$ 9,01 no Ibovespa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Com o mês de setembro se aproximando do fim, as ações da Itaúsa acumulam um desempenho mensal negativo de 1,43%. Até agora, a máxima do mês foi de R$ 9,38, enquanto a mínima chegou a R$ 8,85.

Cotação ITSA4

Gráfico gerado em: 22/09/2023
1 Dia

Nesta semana, continuaram as repercussões sobe um possível fim dos juros sobre capital próprio (JCP), cuja matéria se encontra em discussão no Congresso.

Recentemente, os analistas do BTG Pactual fizeram uma reunião com o CFO da Itaúsa, em que destacaram que a companhia não deve ser impactada de forma relevante em um possível cenário do fim dos JCP.

“Segundo o CFO, o potencial fim do JCP seria positivo para os resultados dos negócios da empresa, eliminando ineficiências fiscais. Recordamos que existe atualmente uma ineficiência fiscal devido a impostos PIS/COFINS sobre JCP recebidos do Itaú (ITUB4)”, disse o BTG sobre a Itaúsa.

Por outro lado, o executivo da Itaúsa teria sinalizado que as empresas que compõem o portfólio da empresa poderiam ser afetadas.

“O CFO sinalizou que o impacto nas demais empresas do portfólio da Itaúsa seria negativo (especialmente para Itaú) se não houver compensação de imposto corporativo. Relativamente ao desconto de detenção (atualmente em cerca de 18%), o CFO reconhece que normalmente há um desconto entre a participação e a principal empresa devido a ineficiências fiscais, mas ela acredita que esse desconto poderia restringir o benefício percebido da reforma tributária”, afirma o BTG.

Itaúsa vai pagar novos JCP em dezembro

Apesar dessas discussões sobre o possível fim dos JCP, a Itaúsa divulgou um novo pagamento de juros sobre capital próprio nesta semana, cujo valor é de R$ 0,1165 por ação.

Os novos JCP da Itaúsa foram aprovados pelo conselho de administração da companhia e divulgados nesta segunda-feira (18).

O pagamento será realizado até 30 de dezembro de 2024, e o valor está sujeito a retenção de 15% de imposto de renda na fonte, gerando juros líquidos de R$ 0,099025 por ação.

Os proventos serão pagos aos investidores que detinham ações da Itaúsa até o final da sessão de ontem (21) e, portanto, os papéis adquiridos hoje (22) não terão direito ao recebimento de JCP.

Vale destacar que os juros sobre capital próprio da Itaúsa serão imputados ao valor do dividendo do exercício de 2023.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião