Itaú (ITUB4) fica em 2º lugar em ranking de financiamento imobiliário em outubro

Itaú (ITUB4) fica em 2º lugar em ranking de financiamento imobiliário em outubro
Destaques de empresas

O Itaú Unibanco (ITUB4) ultrapassou o rival Bradesco (BBDC4) no ranking de financiamento imobiliário com recursos da poupança de outubro, conforme dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). No acumulado do ano, porém, ainda está em terceiro, com a Caixa Econômica Federal, o banco da habitação, isolada na liderança.

O Itaú somou R$ 2,787 bilhões em financiamentos imobiliários em outubro enquanto o Bradesco totalizou R$ 2,445 bilhões. Abaixo, o Santander (SANB11) com cerca de R$ 2 bilhões. Já a Caixa, novamente, lidera com R$ 5,8 bilhões. Em unidades financiadas, as posições são as mesmas.

No acumulado do ano até outubro, a Caixa soma R$ 40,831 bilhões em financiamentos imobiliários, mostram dados da Abecip. Na sequência, estão Bradesco, com mais de R$ 18 bilhões, Itaú, com R$ 16,878 bilhões, e Santander Brasil, com R$ 11,878 bilhões.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Itaú registra lucro de R$ 5,030 bi no 3T20; queda de 29,7%

O Itaú Unibanco apresentou lucro líquido recorrente no terceiro trimestre de 2020 de R$ 5,030 bilhões, um recuo de 29,7% em comparação com os R$ 7,156 bilhões apurados no mesmo período de 2019.

O lucro líquido contábil do Itaú, por sua vez, somou R$ 4,492 bilhões entre os meses de julho e setembro de 2020, ante um resultado de R$ 5,576 bilhões no mesmo período do ano passado.

A custo de crédito no período foi de R$ 6,319 bilhões, o equivalente a uma baixa de 18,7% em relação ao trimestre anterior. O recuo foi atribuído à “menor necessidade de constituição de provisão para perdas no banco de atacado no Brasil, compensado parcialmente pelo aumento da despesa no banco de varejo no Brasil.”

As despesas de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa do banco registraram uma queda de 16,2% no período, saindo de R$ 7,561 bilhões no segundo trimestre para R$ 6,337 bilhões no trimestre encerrado em setembro.

O índice de inadimplência do Itaú ficou em 2,2% no trimestre, uma queda de 0,5 ponto percentual em comparação com os três meses anteriores.

Com informações do Estadão Conteúdo

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião