IPCA-15 estima retorno da inflação em novembro, para 0,33%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de novembro, divulgado nesta terça-feira (28) pela manhã apontou uma projeção ascendente para a inflação no mês de novembro. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o dado registrou uma alta de 0,12 ponto percentual (p.p.) no mês, marcando 0,33%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Na comparação anual, o IPCA-15 de novembro acumula alta de 4,30% e, em 12 meses, de 4,84%, abaixo dos 5,05% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em novembro de 2022, a taxa foi de 0,53%.

Os dados de novembro revelam que o cenário inflacionário permanece, com oito dos nove grupos de produtos e serviços analisados apresentando aumento.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Alta de alimentos e turismo aquecido em novembro

A maior variação, 0,82%, e o maior impacto, 0,17 ponto percentual (p.p.), foram observados no setor de Alimentação e Bebidas. A alta no preço de alimentos como cebola (30,61%), batata-inglesa (14,01%), arroz (2,60%), frutas (2,53%) e carnes (1,42%) contribuíram para esse aumento, enquanto feijão-carioca (-4,25%) e leite longa vida (-1,91%) tiveram reduções.

Despesas Pessoais (0,52%) e Transportes (0,18%) também contribuíram para a alta, com 0,05 p.p. e 0,04 p.p., respectivamente.

O aquecimento do turismo foi um dos fatores principais para a alta nos preços, conforme apontam as altas em alguns subitens, segundo dados do IBGE:

  • Pacotes turísticos (2,04%);
  • Hospedagem (1,27%);
  • Serviços bancários (0,63%);
  • Passagem aérea (19,03%).

No lado oposto, o grupo Comunicação apresentou a terceira queda consecutiva, registrando -0,22% e -0,01 p.p. As demais variações oscilaram entre 0,03% em Educação e 0,55% em Vestuário.

IPCA-15 reforça ritmo de cortes da Selic

“O resultado de hoje veio ligeiramente abaixo da nossa projeção e acima do consenso, mas a abertura do dado reforça a visão benigna do indicador no curto prazo“, analisa o head de pesquisa macroeconômica da Kínitro Capital, João Savignon. “O desvio em relação a nossa projeção se concentrou em Bens Industriais, com possível antecipação da Black Friday”, justifica.

O especialista aidna afirma que acredita que os resultados do IPCA-15 de novembro “permanecem corroborando dinâmica positiva da inflação no país”, sem alterar as perspectivas para a condução da política monetária, que é de manutenção do ritmo de cortes da taxa de juros, Selic, de 50 p.b. nas próximas reuniões do Copom.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião