Balanços da semana

Imposto de renda: saiba se você caiu na malha fina

Após o envio da declaração de Imposto de Renda à Receita Federal, é preciso estar atento para acompanhar a situação da documentação e saber se não caiu na ‘malha fina’.

Quando há inconsistências na declaração do Imposto sobre a Renda de Pessoas Físicas (IRPF), estas ficam retidas na malha fina. Então, serão verificadas possíveis pendências e a eventual correção desses erros. As restituições são pagas após resolvidas as questões.

Como saber se caiu na malha fina

Existem algumas razões que levam as declarações à malha fina, de acordo com a Receita Federal. Veja os erros mais comuns:

  • Omissão de rendimentos do titular e seus dependentes;
  • Dedução indevida de despesas com previdência oficial ou privada;
  • Valores incompatíveis de despesas médicas;
  • Informações declaradas divergentes da fonte pagadora (não comprovação do Imposto de Renda retido na fonte da empresa, inclusive ausência de DIRF);
  • Omissão de rendimentos de aluguéis;
  • Pensão alimentícia com indícios de falsidade.

Leia mais: Imposto de Renda tem último lote de restituição aberto para consulta

Mas é possível fazer a consulta por conta própria no site da Receita Federal. Basta acessar o extrato do IR no portal e-CAC (Centro Virtual de Atendimento), que aparece na tela inicial em fundo azul.

Após a abertura da nova tela, basta inserir os dados pessoais: CPF, data de nascimento e o código de acesso gerado na própria página da Receita, ou certificado emitido por autoridade habilitada.

Assim que checadas as possíveis inconsistências, é permitido enviar uma declaração retificadora, isto é, uma correção dos dados. Mas a retificação precisa ser feita o quanto antes. Caso contrário, a Receita pode convocar o contribuinte a prestar esclarecimentos, estando ele sujeito ao pagamento de multa.

Finalizado o processo, o contribuinte sairá da malha fina. Ele receberá a restituição na inclusão dos lotes residuais do Imposto de Renda, caso tenha direito.

No entanto, a declaração pode ficar retida na malha fina mesmo sem erros no envio ou qualquer outra incongruência. Se isso acontecer, será preciso agendar um atendimento em uma agência da Receita Federal. Então, o contribuinte deverá apresentar os documentos que comprovem a normalidade da declaração.

Guilherme Caetano

Compartilhe sua opinião