Patrocinado por:

IMC (MEAL3) tem prejuízo de R$ 39,6 milhões no 4T20 devido à pandemia

IMC (MEAL3) tem prejuízo de R$ 39,6 milhões no 4T20 devido à pandemia
IMC (MEAL3)

International Meal Company (MEAL3), ou IMC, apresentou prejuízo consolidado de R$ 39,6 milhões no quarto trimestre de 2020. Esse valor corresponde a um aprofundamento do prejuízo de R$ 25,4 milhões no mesmo período em 2019. Já no acumulado do ano, o prejuízo cresceu 2889,4%, totalizando uma perda de R$ 473,6 milhões.

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

Segundo o release de resultados, o advento da pandemia da covid-19 e as restrições adotadas  afetaram significativamente os negócios da IMC.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“Os resultados do ano foram, naturalmente, muito impactados em todas as regiões onde operamos, ficando as vendas em mesmas lojas (SSS) negativas em 26,9%. A segunda onda da pandemia e as novas medidas de restrição continuam trazendo impactos à companhia ao longo do primeiro trimestre de 2021″, informou o documento.

A receita líquida no quarto trimestre totalizou R$ 337,7 milhões, ante R$ 414,4 milhões no mesmo período em 2019. Já a receita de 2020 ficou em R$ 1,1 bilhão menor que R$ 1,6 bilhão reportado no ano anterior.

O Ebitda ajustado (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) teve prejuízo de R$ 4 milhões, ante lucro de R$ 52,5 milhões no período de outubro a dezembro de 2019. Por sua vez, no ano, o Ebitda ajustado ficou em R$ 35,2 milhões, recuo de 85,1%.

De acordo com o documento, esse resultado é devido a baixa contábil por ativos gerados nas aquisições de operações do Viena, Batata Inglesa e Aeroportos no Brasil. Além de despesas incorridas para perdas como reflexo da pandemia.

Vendas nas mesmas lojas do IMC recuam em todas regiões

A IMC atua no Brasil, Estados Unidos, Colômbia e Panamá. No País, o Frango Assado apresentou queda de 19,4% no ano, reflexo da queda no fluxo de veículos leves nas rodovias e que foi parcialmente mitigado pelas vendas de combustíveis nos postos.

As vendas nas mesmas lojas do segmento de Aeroportos tiveram redução de 53,0% reflexo da queda de 53,4% no número de voos. Nas operações de Pizza Hut, KFC e outros a queda foi de 31,7%, impactado pela reabertura gradativa após o fechamento temporário de shoppings. Somente as marcas Pizza Hut e KFC, apresentaram redução de 26,9% em 2020.

Nos EUA as vendas nas mesmas lojas apresentaram redução de18,6% em reais e queda de 36,8% em dólares americanos, também reflexos dos impactos do covid-19 com a redução no tempo de operação e capacidade.

O Caribe encerrou 2020 com vendas nas mesmas lojas reduzidas em 42,4% em reais, queda de 50,7% em moeda constante, refletindo, também, segundo a IMC, o impacto do coronavírus no fechamento dos aeroportos.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião