Ibovespa: Suzano (SUZB3) e PetroRio (PRIO3) sofrem maiores quedas na semana

Ibovespa: Suzano (SUZB3) e PetroRio (PRIO3) sofrem maiores quedas na semana
Suzano (SUZB3) Sede. Foto: Divulgação

O Ibovespa terminou a semana em baixa de 1,18%, a 125.960,26 pontos, acompanhando o mau humor das bolsas mundiais. Na semana, contudo, o principal índice acionária da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) acumulou alta de 0,42%.

Algumas das empresas que anotaram as maiores quedas no Ibovespa foram a Suzano (SUZB3), PetroRio (PRIO3), Klabin (KLBN11), Embraer (EMBR3) e Petrobras (PETR3) . Diante disso, confira o tamanho do tombo destes ativos:

  • Suzano: -7,59%
  • PetroRio: -3,73%
  • Klabin: -3,70%
  • Embraer: -3,68%
  • Petrobras: -3,52%

1. Suzano

Suzano (SUZB3)
Suzano (SUZB3) Sede. Foto: Divulgação

Apesar da empresa não ter divulgado nenhuma notícia importante durante a semana, com o arrefecimento do dólar, as empresas exportadoras sofreram impactos durante a semana. Com isso, as ações da Suzano, de papel e celulose, caíram 7,59%, aos R$ 56,35.

2. PetroRio

PetroRio (PRIO3) Sede
PetroRio (PRIO3) Sede. Foto: Divulgação

Da mesma forma que a Suzano, a empresa não anunciou nenhum comunicado importante, contudo, as quedas nos preços do petróleo impactaram os papéis da PetroRio.

No período, a PRIO3 caiu 3,73%, aos R$ 18,85.

As ações caem 0,79% no mês, mas sobem 34,28% no acumulado do ano.

3. Klabin

Klabin. Foto: Divulgação
Klabin. Foto: Divulgação

A queda do dólar e correção nos preços da celulose também afetaram a Klabin. As ações chegaram ao fim da semana cotadas em R$ 26,00, após caírem 3,70%.

A empresa confirmou na última segunda-feira (12) que vai investir R$ 342 milhões em projetos especiais e expansões entre este e o próximo ano.

De acordo com a Klabin, o segmento de embalagens receberá a maior parte do aporte, um total de R$ 251 milhões, que serão empregados no aumento da capacidade e na oferta de soluções diferenciadas em embalagens. Os equipamentos entrarão em operação em meados de 2022.

Os papéis sobem 1,29% no mês e caem 1,78% no ano.

 

 

4. Embraer

Embraer (EMBR3)
Embraer (EMBR3) – Aeronave. Foto: Divulgação

Nesta semana, a Embraer informou que convocou uma assembleia geral extraordinária (AGE) para eleger dois novos membros para o seu conselho de administração. A reunião deve acontecer no dia 16 de agosto desse ano.

Os nomes indicados são Todd M. Freeman e Kevin G. McAllister. Ambos são estrangeiros e, de acordo com o comunicado da Embraer, têm “reconhecida experiência global no setor de aviação comercial”.

Além disso, a fabricante de aeronaves anunciou que assinou um acordo de longo prazo para o Programa Pool com a CommutAir, operadora da United Express, para apoiar a frota de jatos ERJ 145 da companhia aérea.

O contrato inclui cobertura total de reparação de componentes e peças, e prevê acesso a um grande estoque de componentes no centro de distribuição da Embraer em Fort Lauderdale, na Flórida (EUA).

5.  Petrobras

Petrobras (PETR4) aprova venda da refinaria RLAM por US$ 1,65 bi
Petrobras (PETR4)

Tal como a PetroRio, as quedas nos preços do petróleo impactaram os papéis da Petrobras.

Nesta semana, a empresa concluiu a venda de sua participação no Polo Rio Ventura, localizado na Bahia, para a 3R Rio Ventura, subsidiária integral da 3R Petroleum (RRRP3).

A operação foi concluída com o pagamento de US$ 33,9 milhões para a Petrobras. Em fato relevante arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a estatal petrolífera lembra que o valor recebido se soma aos US$ 3,8 milhões recebidos na assinatura do contrato de venda.

Desta forma, com a queda no preço da commodity, as ações da Petrobras (PETR3) configuraram como a quinta maior queda do Ibovespa na semana.

 

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se