Ibovespa sobe mais de 1%, com altas da Vale (VALE3), Petrobras (PETR4) e grandes bancos; Pão de Açúcar (PCAR3) tomba 6,8%

O Ibovespa fechou em alta de 1,11%, aos 117.120,98 pontos. A mínima da sessão foi de 115.835,71 pontos, enquanto a máxima foi de 117.252,99 pontos. O volume financeiro somou R$ 17,4 bilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O Ibovespa hoje fechou em linha com as Bolsas de Nova York, que também encerraram o dia em alta:

  • Dow Jones: +0,62%, aos 34.560,08 pontos;
  • S&P500: +0,63%, aos 4.433,28 pontos;
  • Nasdaq: +0,84%, aos 13.705,13 pontos.

O Ibovespa cede 3,95% no mês, que termina na quinta-feira. No ano, com a retração de agosto – que, caso venha a se confirmar, será o primeiro recuo mensal desde a queda de 2,91% em março -, o índice limita a alta acumulada em 2023 a 6,73%.

“O mercado acompanhou o noticiário sobre medidas de estímulo na China, o que apoia o cenário para commodities, em alta hoje”, diz Dennis Esteves, sócio e especialista da Blue3 Investimentos. “O exterior foi o principal ‘driver’ para a alta do Ibovespa na sessão, mas também contribuíram, no boletim Focus desta segunda-feira, projeções melhores para o PIB”, acrescenta.

Na B3, o dia foi também de recuperação para as ações do setor financeiro, com ganhos nas de grandes bancos que chegaram a 3,39% – Itaú (ITUB4) e a 3,24% – Bradesco (BBDC4) – no fechamento da sessão. No mês, as perdas no segmento ainda chegam a 9,23% (Bradesco BBDC3), entre as maiores instituições, à exceção de Bando do Brasil (com a BBAS3 em avanço de 1,71% neste agosto).

A Minerva (BEEF3) liderou os ganhos com +4,21%, enquanto Marfrig (MRFG3) subiu 3,54%.

Na ponta negativa, o Pão de Açúcar (PCAR3) tombou 6,78%, Via (VIIA3) caiu 6,45% e Méliuz (CASH3), 4,28%.

Entre as ações de peso no Ibovespa, Petrobras ON (PETR3) teve alta de 1,03% e Petrobras PN (PETR4) subiu 1,13%. A Vale (VALE3), por sua vez, teve uma valorização de 1,43%.

Maiores altas e baixas do Ibovespa hoje

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

O que movimentou o Ibovespa hoje?

Segundo Marcus Labarthe, sócio-fundador da GT Capital, o mercado iniciou esta segunda-feira (28) de uma forma mais lenta. “Na China, o governo chinês cortou o imposto sobre transação em ações para trazer um estímulo aos investidores, puxando outras bolsas asiáticas, como Japão, que acabou fechando com uma expressiva alta”, destacou.

No Brasil, depois de diversas quedas consecutivas, a bolsa de valores hoje tem registrado uma recuperação e subiu acompanhando o exterior, com um cenário positivo para ações de peso no Ibovespa como Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3), após a China ter anunciado medidas de ajuda ao mercado de ações, o que impulsiona Vale, por exemplo.

Entre as quedas do Ibovespa hoje estão Via (VIIA3), Pão de Açúcar (PCAR3), Méliuz (CASH3), Alpargatas (ALPA4) e Arezzo (ARZZ3), empresas do setor de consumo e varejo. Segundo Labarthe, o IPCA acima do projetado pelos economistas (0,28% de alta) fez com que ações do setor de varejo, sensível aos juros, realizassem expressivas quedas, tanto na sexta quanto nesta segunda.

“Além disso, são papéis que sentem hoje a alta dos juros futuros no dia de hoje. No caso de Pão de Açúcar, o banco BTG retirou a recomendação de “compra” para “neutro”, o que também foi feito pelo Goldman, e segue impactando na ação. O papel ainda sente a cisão do colombiano Éxito, que fez com que as ações caíssem bastante na semana passada, efeito negativo já esperado com esta separação”.

A MRV (MRVE3) também caiu no dia de hoje (28), já que o setor de construção também se prejudicou na curva de juros em alta.

Entre as altas do Ibovespa, temos a Embraer (EMBR3), que está estudando ter mais uma fábrica na Índia, além de receber o certificado da CAAC (órgão administrativo de aviação chinês) para o jato E195-E2.

Outra ação de destaque é a Petz (PETZ3), com investidores se animando após eventual fusão com a Cobasi.

No exterior, a agenda da semana reserva leitura de julho sobre o PCE, métrica de inflação ao consumidor nos Estados Unidos acompanhada de perto pelo Federal Reserve, na quinta-feira, e no dia seguinte, sexta, o relatório oficial sobre o mercado de trabalho americano, o payroll de agosto. Nesta segunda-feira, os mercados iniciaram o dia em tom favorável, após ter havido, na sexta, alguma volatilidade em torno das observações do presidente do Fed, Jerome Powell, no simpósio anual de Jackson Hole, observa em nota a Guide Investimentos.

Hoje, desde cedo, prevaleceu o bom humor após as medidas anunciadas na China, que resultaram em ganhos na casa de 1%, na sessão, nas principais praças da Ásia e Europa que tiveram negócios nesta segunda-feira, com feriado em Londres nesta abertura de semana, o que limitou a liquidez no continente. “Na China, o governo anunciou uma redução da taxa cobrada em negociações de ações, impulsionando os índices asiáticos”, aponta a Guide.

Aqui, o Ibovespa abriu hoje de forma um pouco mais “lateral”, mas “deu uma puxada forte” no fim do dia, enquanto o dólar oscilava em torno de R$ 4,87, “à beira da estabilidade” no fechamento da sessão, diz Gabriela Sporch, analista da Toro Investimentos. Com poucos “drivers” disponíveis nesta abertura de semana, os negócios tendem a ganhar dinamismo à medida que a agenda progredir, acrescenta a analista.

Com o mercado ainda atento à situação fiscal, os investidores tomaram nota, perto do fim da sessão, do anúncio feito pelo governo de que editará, ainda hoje, Medida Provisória para tributar fundos exclusivos – a previsão é de que venha a arrecadar R$ 24 bilhões entre 2023 e 2026.

Último fechamento do Ibovespa

O Ibovespa fechou a sessão de sexta-feira (25) em queda de 1,02%, aos 115.837,20 pontos.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião