Ibovespa supera os 120 mil pontos pela 1ª vez desde abril de 2022; Petrobras (PETR4) dispara 4%

Puxado por empresas de peso no índice, como a Petrobras (PETR4), o Ibovespa terminou o dia em alta de 0,67%, aos 120.420,26 pontos. Durante o dia, variou entre a máxima de 119.332,00 e a máxima de 120.518,52 pontos. O volume financeiro total foi de R$ 27,6 bilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O Ibovespa renovou mais uma vez o pico do ano na sessão desta quarta-feira, 21, encerrou o dia com 120.420,26 pontos (+0,67%) – acima da marca de 120 mil pontos no fechamento pela primeira vez desde 4 de abril de 2022. A expectativa por uma sinalização de corte de juros em breve na decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de hoje e os ganhos acima de 4% das ações da Petrobras sustentaram o desempenho.

“Quem sustentou o Ibovespa foi a Petrobras, com um alta de 4%, em virtude de algumas casas estrangeiras terem recomendado compra”, afirma o chefe de renda variável da Veedha Investimentos, Rodrigo Moliterno. “Junto a isso, o setor bancário tem uma performance também boa”, completa o analista, que atribui a alta do setor à expectativa por uma sinalização de corte dos juros.

Entre os destaques de hoje (21), as ações da Petrobras operaram em forte alta, disparando mais de 4% nas ações preferenciais e ordinárias. Por outro lado, Vale (VALE3) registrou queda de 1,01%, a terceira consecutiva.

O Ibovespa sobe hoje e segue o movimento contrário ao das bolsas norte-americanas, que operaram em queda nesta sessão.

  • Dow Jones: -0,30%, aos 33.951,45 pontos;
  • S&P500: -0,52%, aos 4.365,73;
  • Nasdaq: -1,21%, aos 13.502,20 pontos.

O dólar à vista encerrou o dia em queda de 0,59%, a R$ 4,7678. Assim, a moeda dos EUA perdeu força frente a diversas moedas, sobretudo em relação às moedas de países emergentes.

Segundo Leandro Petrokas, diretor de research, mestre em finanças e sócio da Quantzed, o diferencial das taxas de juros entre as taxas do Brasil e dos EUA, assim como o avanço do arcabouço fiscal, são fatores que ajudam a explicar a alta do real perante o dólar.

Além disso, também impactou o dólar hoje o fluxo estrangeiro mais comprador para as ações brasileiras, o que trouxe capital estrangeiro para a Bolsa de Valores brasileira (B3), gerando apreciação do real.

O que movimentou o Ibovespa hoje?

Leandro Petrokas explica que o Ibovespa hoje subiu impulsionado por papéis de forte peso como a Petrobras (PETR4), que também operou em alta.

As recomendações recentes de grandes bancos de investimentos, como Goldman Sachs e JP Morgan, acabaram ajudando a sustentar os avanços da Petrobras na bolsa que, segundo o especialista, “segue atrativa, mesmo após as altas recentes, pois diversos riscos que o mercado imaginava não se concretizaram após 6 meses do novo governo bem como avanços na discussão da exploração de petróleo na margem equatorial”.

No exterior, o mercado acompanhou a fala do presidente do Federal Reserve Jerome Powel sobre os juros. As declarações do comandante do Fed sugerem mais duas novas altas de juros em 2023 e o comprometimento do Banco Central dos EUA no combate à inflação.

“Esse discurso influenciou negativamente os ativos de risco, especialmente empresas do setor de tecnologia, mais sensíveis a eventuais novas altas nas taxas de juros nos EUA. O índice Nasdaq caía 1,20% por volta das 14h”, destaca Petrokas.

Além disso, o mercado repercutiu a aprovação do arcabouço fiscal no Senado embora o aval da Casa já estivesse precificado. O Congresso teria mostrado que não está disposto a tolerar “aventuras fiscais”.

Na ponta negativa do Ibovespa hoje, um dos destaques foi a Embraer (EMBR3), que recuou em continuidade ao movimento iniciado ontem (20) em reação ao relatório do Citi.

O banco afirmou que o volume real de pedidos firmes da fabricante de aeronaves durante a Paris Air Show está abaixo dos concorrentes globais e é inferior ao que a própria companhia mostrou durante o auge da demanda do programa E1 Ejet.

As ações da Vamos (VAMO3) foi outra que recuou hoje. Recentemente, a companhia divulgou um follow on de mais de 78 milhões de ações, gerando uma pressão vendedora para o ativo.

Já as ações do setor de petróleo se valorizaram em bloco, com o avanço da cotação do brent e WTI, incluindo papéis como PetroRecôncavo (RECV3), Prio (PRIO3) e Enauta (ENAT3).

Entre as altas do Ibovespa hoje, também despontou a Yduqs (YDUQ3), que subiu com possível reação do mercado diante do relatório do BofA – o banco elevou a recomendação de neutro para compra, aumentando o preço alvo de R$ 11 para R$ 24.

Enquanto isso, o IRB (IRBR3) ganhou com uma reação do mercado diante do relatório do Santander mantendo sua recomendação neutra, mas com preço alvo de R$ 43, 8% superior ao preço atual do ativo.

Maiores altas e baixas

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou o pregão desta terça (20) em queda de 0,20%, aos 119.622,40 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião