Ibovespa: BRF (BRFS3) e Iguatemi (IGTA3) sofrem maiores quedas

Ibovespa: BRF (BRFS3) e Iguatemi (IGTA3) sofrem maiores quedas
Gráfico. Foto: Pexels por Pixabay

A BRF (BRFS3) e a JHSF (JHSF3) foram as duas empresas que lideraram as maiores baixas do Ibovespa nesta semana. Além disso, a Cogna (COGN3), a BR Malls (BRML3) e a Iguatemi (IGTA3), também foram ladeira a baixo na primeira semana do mês.

Por sua vez, o Ibovespa teve um desemprenho positivo e encerrou a semana acumulando uma alta de 0,29%.

Confira o tamanho do tombo dos cinco ativos que sofreram as maiores quedas na semana:

  • BRF (BRFS3) caiu 5,69%
  • JHSF (JHSF3) caiu 5,53%
  • Cogna (COGN3) caiu 5,45%
  • BR Malls (BRML3) caiu 5,28%
  • Iguatemi (IGTA3) caiu 4,83%

1. BRF lidera baixas do Ibovespa

A BRF liderou as baixas do índice Bovespa ao cair 5,69% durante a semana. No último pregão, sexta-feira (2), a ação da companhia fechou cotada a R$ 26,86, ante R$ 28,48 no início da semana.

Na última sexta-feira (25), a A XP anunciou que  reduziu a recomendação da BRF para Neutro, “após forte performance das ações”. Todavia, manteve o preço-alvo de R$ 30 por ação, apontando para um pequeno potencial de alta sobre o preço atual das ações.

Além disso, ontem a empresa anunciou que fará um investimento de R$ 670 milhões em sua operação no Estado de Mato Grosso. O montante será direcionado para a modernização e ampliação das unidades produtivas em Lucas do Rio Verde e Nova Mutum.

2. JHSF

Segunda maior queda da semana, a JHSF captou R$ 100 milhões com a 10ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única.

De acordo com a companhia, “os recursos dessa captação serão utilizados para o reforço da estrutura de capital da companhia, resultando na redução do custo médio ponderando da dívida e no alongamento do prazo médio do endividamento consolidado”.

Além disso, na última terça-feira (29), o fundo imobiliário XP Malls (XPML11) concluiu a aquisição de 30% do CJ Shops Jardins, localizado na área nobre de São Paulo. A unidade pertence à JHSF.

A ação da JHSF encerrou a semana valendo R$ 7,17, após cair 5,53%.

3. Cogna

A ação da Cogna apresentou uma queda de 5,45% nesta semana, e encerrou o último pregão cotada a R$ 4,34.

A companhia não foi alvo de notícias negativas ao longo da semana, e a queda pode ter sido causada pelas preocupações do investidores com a variante Delta do coronavírus (Covid-19), que acabou puxando os papéis da companhia do setor de educação.

4. BR Malls

Por sua vez, a ação da BR Malls foi o quarto papel do Ibovespa que mais caiu na semana.

Ao final do último pregão, a ação valia R$ 10,04, o que equivale a um recuo de 5,28% na semana.

Na última quinta-feira (1), o Morgan Stanley informou que ao final de junho atingiu, de forma agregada, posição equivalente a 5% do total de ações ordinárias da BR Malls.

5. Iguatemi ficou entre maiores baixas do Ibovespa

Outro destaque de queda do Ibovespa na semana foi a Iguatemi, que caiu 4,83%, para R$ 40,00.

A empresa não foi alvo de notícias negativas no decorrer da semana, mas a queda pode ter sido motivada pela cautela dos investidores em relação ao cenário interno.

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou as negociações na última sexta-feira com alta de 1,56% e devolveu as perdas da semana, chegando aos 127.621,65 pontos. No acumulado semanal, o índice acionário subiu 0,29%.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se