Ibovespa opera em alta de 0,52%; IRB (IRBR3) lidera altas

O Ibovespa opera em alta de 0,52%, aos 111.615 pontos, se descolando de alta da maioria das bolsas europeias. As bolsas de Nova York estão operando em queda nesta manhã. Os futuros do S&P 500 estão em queda de 0,95% às 10h35.

Entre as maiores altas do índice Ibovespa estão as ações do IRB (IRBR3), que avançam 7,12%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O dólar hoje opera em queda de 0,74% por volta das 10h42. A queda da moeda americana ocorre em meio a desaceleração das taxas de juros futuros.

As ações da Petrobras (PETR4) na bolsa de valores hoje sobem 0,83%. Os papéis têm sido impactados positivamente após o pedido do Ministério de Minas e Energia ao Ministério da Economia para incluir a estatal em programa que poderia dar início a uma eventual privatização.

As ações da Marfrig (MRFG3) também operam em forte alta na sessão de hoje. Às 11h02, os papéis se valorizavam 4,66%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Notícias que movimentam o Ibovespa hoje

  • Ministério formaliza pedido de inclusão da Petrobras em programa que pode dar início a privatização
  • Tarcísio de Freitas deixa em aberto se pretende privatizar Sabesp
  • Marcos Molina atinge 50% de participação na Marfrig

Ministério formaliza pedido de inclusão da Petrobras em programa que pode dar início a privatização

O Ministério de Minas e Energia realizou um pedido formal ao Ministério da Economia nesta segunda-feira (30), para incluir a Petrobras (PETR4) no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). O programa é a etapa inicial em uma eventual privatização da Petrobras.

O MME informa em nota que “A qualificação da Petrobras no PPI tem como objetivo dar início aos estudos para a proposição de ações necessárias à desestatização da Empresa, os quais serão produzidos por um comitê interministerial a ser instituído entre o Ministério de Minas e Energia e o Ministério da Economia” .

Segundo o Ministério, a proposta é cabível em meio ao cenário atual do mercado global de energia. “Em face da situação geopolítica mundial, das discussões sobre o ritmo da transição energética e do realinhamento global dos investimentos”, disse o MME em seu comunicado.

O projeto vem em meio às pressões sobre o presidente da República, Jair Bolsonaro, para tentar amenizar o problema da alta dos combustíveis.

Na noite desta segunda-feira (30) o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que o Congresso voltará a pressionar o governo federal para tratar da criação de um subsídio temporário que possa auxiliar na diminuição dos impactos do crescimento do preço dos combustíveis no Brasil.

Privatização da Sabesp pode não ocorrer

O ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, agora pré-candidato para governador de São Paulo, deixou em aberto se pretende ou não privatizar a Sabesp se for eleito. Hoje, a ação da companhia sobe 0,37%.

Segundo Tarcísio, ainda é preciso avaliar qual o melhor modelo a se adotar na Sabesp, considerando qual é o mais benéfico para alcançar o objetivo da universalização do saneamento básico e a diminuição de tarifas. Até 3 meses atrás, quando ainda era ministro, sua posição era pela privatização da Sabesp.

“É uma questão para botar na mesa. Quais são os desafios que você tem com relação ao saneamento básico? Universalização, melhoria da qualidade da prestação de serviço, combate ao desperdício, reuso de água e redução de tarifa. Então qual é a melhor equação para atingir esses objetivos? Pode ser com a Sabesp pública, pode ser com a Sabesp privada”, disse Tarcísio nesta segunda-feira (30), em uma entrevista coletiva.

Durante um evento realizado em São Paulo no mês de fevereiro, sua fala sobre a Sabesp foi mais enfática a favor da privatização. Na ocasião, ele afirmou que “chegando lá a gente vai vender a Sabesp sim”, fazendo referência a uma eventual eleição.

Marcos Molina atinge 50% de participação na Marfrig

As ações da Marfrig (MRFG3) tiveram forte alta na sessão de hoje (31), após o anúncio de que Marcos Molina, através da holding MMS, aumentou sua participação em 50% na empresa.

Molina aproveitou o cenário de queda das ações da companhia em 18,5% no mês de maio para aumentar sua participação, agora dono de metade da empresa. Um interlocutor de Molina disse que “as ações estão baratas”, o que pode ter feito o investidor a aumentar suas apostas na MRFG3, que ele mesmo fundou.

Maiores altas do Ibovespa

As maiores altas do Ibovespa, por volta das 11h44, eram:

  1. IRBR3: +7,12%
  2. MRFG3: + 5,06%
  3. RRRP3: + 3,83%
  4. QUAL3: +3,42%
  5. EMBR3: +3,18%

Maiores baixas do Ibovespa

As maiores baixas do Ibovespa, por volta das 11h45, eram:

  1. BIDI11: -2,71%
  2. CPFE3: -2,31%
  3. VBBR3: -1,61%
  4. VALE3: -0,95%
  5. MGLU3: -0,78%

Última cotação do Ibovespa

Nesta segunda-feira (3o), o Ibovespa fechou o pregão em alta de 0,29%, após fechar a última semana em baixa de 0,56%.

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião