Hashdex lança ETF de Ethereum no dia 18 e expande oferta de cripto na B3 (B3SA3)

Hashdex lança ETF de Ethereum no dia 18 e expande oferta de cripto na B3 (B3SA3)
O Omicron, projeto baseado em títulos de yield farming, é construído com a tecnologia de escalabilidade da Ethereum chamada Arbitrum - Foto: Pixabay

A Hashdex anunciou nesta terça-feira (10) o lançamento de um ETF de Ethereum, que será listado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no dia 18 de agosto.

O ETF de Ethereum terá 100% de exposição ao criptoativo e taxa de administração de 0,7%. A previsão é de que aplicação inicial por cota seja de pouco mais de R$ 50,00.

O período de reserva já foi iniciado e os investidores têm até sexta-feira (13) para garantir as primeiras cotas do Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price Fundo de Índice (ETHE11).

Ethereum é uma das principais plataformas que servem como base para uma nova evolução da internet, a chamada Web 3.0. O seu token, o Ether, é o combustível que move essa nova internet e tem um grande potencial de valorização, à medida que a tecnologia evoluir e sua adoção aumentar”, disse Samir Kerbage, CTO da Hashdex.

“O ETHE11 é um produto que vai dar acesso a essa oportunidade geracional de investimento de forma simples, segura e regulada para qualquer pessoa, desde o pequeno investidor pessoa física até o grande institucional”, completou.

O produto espelhará um fundo offshore chamado Hashdex Nasdaq Ethereum ETF, que reflete um índice composto do criptoativo.

A XP, o Itaú BBA e o Banco Genial serão os coordenadores da oferta do novo ETF.

Hashdex estende menu de cripto com ETF de Ethereum

O ETF de Ethereum será o terceiro fundo de índice da Hashdex. Em abril, a gestora especializada no mercado de cripto  lançou o primeiro produto da modalidade do Brasil, o HASH11, que investe em uma cesta com diversas criptomoedas, de forma a buscar uma representação do mercado.

Na última semana, na mesma linha do novo ETF de Ethereum, a empresa também colocou na prateleira um fundo de índice com 100% de exposição ao Bitcoin e que ainda procura neutralizar as emissões de carbono da mineração do ativo.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO