Grupo Mateus (GMAT3) avança; Veja as ações de small caps que mais subiram em outubro

O SMLL, índice representativo das small caps da bolsa de valores brasileira (B3), teve uma alta de 7,30% no mês de outubro, revertendo a queda obtida em setembro, terminando o período com cerca de 2.333,41 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

O índice de small caps alcançou sua quinta alta mensal em 2022, superando o desempenho positivo do Ibovespa em outubro, que subiu 5,45%, assim como a performance do IFIX, que terminou o mês em leve alta de 0,02%, praticamente estável.

Assim como aconteceu com as ações do Ibovespa, os papéis de small caps se comportaram de formas distintas frente a reta final do período de eleições, dependendo do setor de atuação.

Apesar da grande volatilidade observada nos ativos da bolsa de valores brasileira (B3), com a corrida eleitoral para a presidência da república no 2º turno, as ações de small caps terminaram o mês com variações menores que as ações do Ibovespa, tanto para cima, quanto para baixo.

O movimento do índice de small caps ao longo do mês de outubro se deu de forma semelhante ao Ibovespa. Iniciou a primeira semana em forte alta e veio abaixo na segunda. Na terceira semana, o índice subiu de forma mais leve e disparou na última semana do mês.

A máxima mensal foi alcançada em no último pregão de outubro. Com isso, o SMLL alcançou o maior valor desde 29 de abril de 2022. Enquanto a mínima do mês foi registrada em 26 de outubro, poucos dias antes de um rali nas ações com menor valor do mercado.

Algumas small caps impactaram de forma positiva o índice SMLL. Entre as principais valorizações, o destaque foi a Infracommerce (IFCM3), que variou +9,59%. Outra small cap que se destacou no período foi a Ânima (ANIM3), com uma alta de 8,75% em seu preço.

Outras small caps que se destacaram positivamente foram a Guararapes (GUAR3), subindo 6,74%, e Ser Educacional (SEER3), com alta de 5,92%. Fechando o top 5, a ação do Grupo Mateus (GMAT3) teve uma alta de 5,71% em outubro.

Veja quais são as 5 small caps que mais subiram no mês de outubro:

  1. Infracommerce (IFCM3): +9,59%; – 173
  2. Ânima (ANIM3): +8,75%; – 182
  3. Guararapes (GUAR3): +6,74%; 129
  4. Ser Educacional (SEER3): +5,92%; – 191
  5. Grupo Mateus (GMAT3): +5,71%. – 109

Como funciona o índice de small caps (SMLL)?

O Índice de small caps (SMLL), segundo o site da B3, corresponde a uma carteira teórica de ações, com critérios e metodologias próprias estabelecidas pela bolsa de valores do Brasil. O seu intuito é medir o desempenho dos papéis de empresas com uma menor capitalização de mercado.

As companhias que fazem parte do índice SMLL também precisam estar listadas na B3. Porém, não podem compor a lista de empresas que representam 85% da capitalização total de mercado das empresas da bolsa.

Vale destacar que as empresas do índice fazem parte do conjunto de 99% das empresas mais negociadas da bolsa de valores. A categoria inferior ao das small caps são as companhias com cotações menores que R$ 1,00, chamadas de “penny stocks”, que por sua vez, compõem o índice SMLL.

Importante dizer que o SMLL não é um ativo que pode ser comprado e vendido em bolsa, uma vez que ele corresponde somente uma carteira teórica representativa. Mas é possível negociar conjuntos de small caps com as ETFs, como a iShares BM&FBovespa Small Cap Fundo de Índice (SMAL11), por exemplo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/12/Ebook-Acoes-Desktop.webp

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião