Patrocinado por:

Governo de São Paulo prorroga fase de transição e amplia horários do comércio

Governo de São Paulo prorroga fase de transição e amplia horários do comércio
João Dória em coletiva. Foto: Governo do Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo prorrogou, nesta sexta-feira (7), a fase de transição por mais duas semanas. Além disso, relaxou algumas regras da fase de transição, permitindo que os estabelecimentos fiquem abertos até as 21h. Antes, o comércio fechava às 20h. As restrições seguem valendo para todo o estado, sem regionalização de medidas.

As mudanças passam a valer a partir de sábado (8) e também aumentam em cinco pontos percentuais a capacidade dos estabelecimentos, subindo de 25% para 30% em todo o estado de São Paulo.

A “fase de transição” foi anunciada no dia 16 de abril, como uma maneira de manter uma abertura gradual das atividades no estado.

Apesar de ter esticado o horário, o governador João Doria (PSDB) manteve o horário do toque de recolher às 5h. Assim, a restrição fica vigente das 21h às 5h. A mudança vale para restaurantes, salões de beleza, academias e parques.

Veja as principais mudanças na fase de transição:

  • Estabelecimentos comerciais e de serviços podem ter ocupação máxima de 30%. Antes, o máximo era 25%.
  • Os estabelecimentos podem abrir de 6h às 21h. Antes, o horário era de 6h às 20h.
  • Toque de recolher vale de 21h às 5h. Antes, começava às 20h.

Na coletiva, feita no Palácio dos Bandeirantes, a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou que a extensão de uma hora deve servir como um teste. Segundo Patrícia, a capacidade máxima poderia ter sido elevada para 40% caso a situação estivesse melhor.

Fase de transição ocorre em momento de lotação das UTIs

Os dados oficiais do estado de São Paulo ainda apontam uma lotação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em 78,3%, ante 76,3% da capital. O governo ressaltou, na coletiva, que os leitos especiais para a covid-19 também estão sendo utilizados por pacientes não infectados pelo vírus.

Além disso, a última atualização demonstra que o estado beira os 10 mil mortos em decorrência do vírus (99.989), e 2,9 milhões de paulistas já testaram positivo para o novo coronavírus.

Segundo o governo, na última semana houve queda de 10,8% nos casos, 0,4% nas internações e 13,5% nas mortes. O isolamento social é de 40% no Estado, em face de 39% na capital, dizem os números oficiais da plataforma governamental.

Na ocasião, os dirigentes da saúde também anunciaram a vacinação de pessoas de 50 a 54 anos que possuem comorbidades ou deficiência permanente, com previsão de início para o dia 14 de maio.

Na próxima semana, o governo deve iniciar a vacinação das gestantes e mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, excetuadas as menores de 18 anos.

Na quinta-feira (6), começaram a ser vacinados os idosos acima de 60 anos em São Paulo, recebendo a 1ª dose da vacina. As informações foram dadas pelo governo, que divulgou hoje os detalhes sobre a fase de transição.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião