Governo de São Paulo vai iniciar fase de transição e abertura do comércio

Governo de São Paulo vai iniciar fase de transição e abertura do comércio
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (16) que a partir deste sábado (17) a região entrará na chamada fase de transição, com a flexibilização gradual das medidas de restrições para o combate ao coronavírus.

Já a partir deste domingo (18), estão liberados a abertura do comércio e os cultos religiosos. A partir do dia 24 de abril, no nível dois da fase de transição, estará liberada a abertura parcial do setor de serviços, com restaurantes, bares e salões de beleza podendo voltar a funcionar das 11h às 19h, e academias, podendo abrir das 7h às 11 e das 15h às 19h.

Segundo Patricia Ellen, secretária do desenvolvimento econômico, as novas medidas dão mais liberdades ao comércios, mas mantêm uma série de restrições: o toque de recolher, por exemplo, está mantido, bem como o home office para as atividades administrativas e o escalonamento de entrada para os diferentes setores de atividade.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“É consequência da queda da internação e da queda dos números da pandemia no estado de São Paulo”, afirmou Rodrigo Garcia, vice-governador de São Paulo.

Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do estado, reiterou a decisão. “Nós temos a grata felicidade da queda dos índices de ocupação dos leitos de UTI, tanto nos termos percentuais quanto nos termos absolutos”, afirmou.

A taxa de ocupação no estado de São Paulo está, hoje, em 85,3%. Na Grande São Paulo, o número é de 83,3%. “Esses números eram quase de 93% há poucos dias. A fase vermelha e a fase emergencial foram fundamentais para defender a vida”, disse. Na semana, o número de internações caiu 10%.

Apesar da passagem à fase de transição, São Paulo passa nesta semana por um colapso parcial do seu sistema de saúde: nesta quinta-feira, autoridades do estado afirmaram que precisavam, de forma imediata, de mais kits de intubação, com o fim dos anestésicos prestes a acontecer.

Governo de São Paulo já havia sinalizado fase de transição

Na coletiva da última quarta-feira (14), a secretária de desenvolvimento econômico de São Paulo já apontava que a fase de transição poderia ser imposta.

“A fase emergencial foi criada de uma forma a fazer contenção da pandemia no estado como um todo, pois houve uma piora generalizada em toda a região com o advento da segunda onda. Agora houve muitas regiões com melhoras significativas” afirmou na ocasião. “Tendo melhores resultados nos próximos dias, podemos seguir avançando na retomada das atividades econômicas”, completou.

A fase vermelha acaba apenas uma semana após a sua implementação, dando lugar à fase de transição. Na semana passada, os comentários eram de que especialistas do centro de contingência da Covid-19 do estado se manifestaram contra à flexibilização imposta na mudança da fase emergencial para a vermelha.

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião