Proventos bilionários

Lucro do Goldman Sachs (GSGI34) no 4T21 decepciona e ações despencam

Lucro do Goldman Sachs (GSGI34) no 4T21 decepciona e ações despencam
Goldman Sachs (GSGI34). Foto: divulgação

O Goldman Sachs (GSGI34) divulgou nesta terça-feira (18) seu balanço do quarto trimestre de 2021. Os resultados decepcionaram desde a que fizeram suas ações caírem desde o pré-mercado (3,3%) da Bolsa de Nova York, até o fechamento, recuando 6,98%.

Já as ações do Goldman Sachs negociadas no Brasil por meio do BDR (Brazilian Depositary Receipts) apresentaram tombo de 7,39%, negociadas a R$ 197,17.

O banco norte-americano teve queda de 13% no lucro do 4T21, de US$ 3,94 bilhões, comparado ao ganho de US$ 4,50 bilhões em igual período do ano anterior.

O resultado equivale a um lucro por papel da empresa de US$ 10,81 no período, aquém da previsão de analistas consultados pela FactSet, que estimavam US$ 11,77. O ganho líquido atribuível ao acionista foi de US$ 3,81 bilhões.

O balanço do Goldman Sachs foi afetado por volumes de negociações fracos nos mercados de capitais, uma vez que o Fed (Federal Reserve, Banco Central dos Estados Unidos) iniciou o processo de tapering (redução no ritmo de compras de ativos), após 18 meses injetando liquidez nos mercados para combater os efeitos adversos da pandemia.

A receita total da companhia, por sua vez, subiu de 11,74 bilhões nos últimos três meses de 2020 para US$ 12,64 bilhões no trimestre final de 2021. Essa métrica superou o consenso do mercado, que era de US$ 12,04 bilhões.

Em 2021 como um todo, o Goldman Sachs afirma ter obtido lucro recorde US$ 21,64 bilhões, um salto de 137% ante 2020. As receitas, por sua vez, subiram 33% nessa base comparativa, a US$ 59,4 bilhões.

Setor de trading do Goldman Sachs reduz ganhos

Já o setor de trading do banco teve um lucro menor no último trimestre na comparação anual, uma vez que uma economia mais estável resultou em um mercado financeiro menos volátil.

Seus negócios em mercados globais, que engloba a operação de trading e representa aproximadamente um terço da receita total do banco, registrou receita de quase US$ 4 bilhões, queda de 7%.

Embora se espere que a receita de trading se normalize a partir de um período recorde, os bancos de varejo ganharam a preferência dos investidores ultimamente. Isso porque grandes bancos como Wells Fargo (WFCO34) e Bank of America (BOAC34) devem prosperar à medida que as taxas de juros sobem.

Por outro lado, o Goldman Sachs teve crescimento de 45% na receita de banco de investimento, que foi para US$ 3,80 bilhões. Isso se deve às altas taxas arrecadadas pelos seus funcionários com assessorias em grandes operações de fusões, ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) e transações envolvendo empresas de cheque em branco (SPAC).

(Com informações da Agência Estado)

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO